O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

Uma questão de identidade quinta-feira, abril 01, 2010

Toda manhã eu vejo o que ta acontecendo no Canadá, no Brasil e no mundo pelo Twitter. Eu sigo jornais daqui e do Brasil e o New York Times ( esse eu sigo porque é chique kkkk) passo olho e vejo o que quero ler ou não.

E vi uma matéria super legal do G1, sobre um assunto que quero falar a muito tempo "Sotaque". É super comum os Brasileiros que estão chegando acharem que não tem sotaque ao falar inglês, mas apesar de hoje ser o dia da mentira a verdade é "A grande maioria tem sotaque". E isso não tem nada a ver com falar bem ou mal inglês, seu inglês pode ser "perfeito" e você falar com sotaque, uns tem mais, outros menos, mas tem palavras que denunciam mesmo.

No Brasil todos falam português, no entanto cada região tem um sotaque especifico. Domingo estavamos no elevador da igreja e um casal começou a falar conosco, poucas frases ditas (eu que falei mais) e eles falaram: De qual região na América do sul vocês são?

O Léo tem uma pronuncia muito boa, então as vezes perguntam pra ele se ele é de Quebec, porque lá o idioma predominante é o francês e é comun as pessoas acharem que o sotaque dos brasileiros se parece com o de quem fala francês. Uma mulher uma vez depois de conversar bastante tempo com o Leo no trabalho dele falou: Você fala muito bem, mas tem um sotaquinho ai, de onde você é?

A matéria do G1 é sobre uma pesquisa do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França (CNRS) que em comunicado explicou:"Quando o cérebro realiza a mesma operação de forma repetida, acaba por se habituar e as áreas associadas a essa operação se ativam cada vez menos". "Essa inatividade, localizada no lóbulo frontal esquerdo, fica refletida nas ressonâncias magnéticas" e daí que vem o sotaque. A pesquisa ressalta que "As crianças bilingues antes dos cinco anos são as que têm melhores chances de aprender as representações silábicas de dois idiomas evitando o sotaque de um deles ao falar o outro". Os cientistas avaliaram indivíduos monolingues em francês, e dois grupos bilingues, os chamados bilingues precoces (antes do 5 anos) e os que aprenderam um segundo idioma depois dos 12 anos de idade.

Então sotaque é uma questão de identidade, de historia de vida. A Lana está no grupo de bilingues precoces e hoje fala português e inglês sem sotaque (exceto o sotaque de Minas e Goiás uai). A pesquisa me tranquilizou, porque sempre falo que gostaria que ela falasse português como os brasileiros e não como uma canadense que fala português. O que não quer dizer que meu trabalho acabou, porque ela já começou a traduzir de uma língua pra outra e do nada ela agora começou a falar: " Eu sou 3 anos " ao invés de "Eu tenho 3 anos", e dale correção, daqui a pouco ela começa a falar " Posso ter suco?".

7 comentários:

2much-ice disse...

Posso ter suco ????
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Adorei !!!!!

É engraçado essa preocupação né?
Antes nos preocupamos em como eles reagirão com uma nova língua, e agora corremos a estrada de volta fixando português...hahaha

Bjs

Blog - util.necessario - Ana disse...

Meus filhos estudam na Escola Americana e foram alfabetizados lá. O mais velho (16 anos) fala português super bem, mas o caçula ( 9 anos) ainda dá para sentir a "tradução" nas suas frases. Ah! Eu acho bonitinho, mas como você corrijo.
Mas o mais engraçado são palavras comuns em iglês que não usamos em português e na tradução eles usam.
Por exemplo:
O americano fala muito.
"Ah! Eu fui estúpido!"
Eu corrijo logo, "não você errou, mas não foi estúpido", mas é tradução.
Bjs,
Bjs,

paodequeijocongelado disse...

A Lana falando inglês é muito fofo!!!
Deve ser muito difícil essa frase de ensinar o "inglês e português", mas criança aprende tudo muito rápido, isso é bom!

Bjoo

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Aqui em Goiás nóis num fala uai, uai. Hehehe.

E a vida segue...

.Mariana.Daniel. disse...

Menina, não precisa ter a idade da Lana pra começar com essas de "ter suco" não, viu? Vc ainda não se pegou dizendo "precisamos salvar dinheiro"? É um horror! Que vergonha, mas é a realidade... ;)

Beijos,
Mari

Gleydson disse...

Lana: você não está sozinha!!! Rererererere... Depois de algum tempo as palavras em português vão fugindo. E nem é metideza, é branco mesmo! :-)))

Beijos!

Mari disse...

Eu achava que este pessoal que morava no exterior e "esquecia" o portugues era metido, mas a realidade é que a gente começa traduzir também.
Estou em uma luta sem fim para as crianças nao perderem o portugues, mas as traduções estao dificeis de controlar haha
Qto ao sotaque não tem jeito, ele nos entrega logo, mas ninguem ate hj adivinhou que eu era da america latina. Eles acham que sou de portugal ou da italia . Talvez seja o meu sotaque paulistano que no inglês fique diferente.