O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

É Mágico sábado, dezembro 25, 2010


Eu tinha muita coisa pra escrever esses dias, mas o tempo estava curto. Fazendo um resumo, por aqui vai tudo bem, as coisas tem caminhado muito bem graças a Deus.

Retomei meus projetos e entre eles estava tirar o certificado de first aid & CPR, teoricamente eu podia fazer os mais simples, mas resolvi fazer o Standard First Aid e o CPR C que ensinam como lidar com criança também e geralmente são os que os empregadores pedem. Foi super cansativo, 2 dias inteiros de curso com prova no final, mas eu amei, recomendo pra todas as mães kkkk. Eu estudei primeiros socorros com RCP na faculdade, o que achei mais legal de refazer um curso aqui, foi ter tudo voltado pro Canadá, pras situações que podem ocorrer aqui.

Os pais do Leo chegaram bem, eu acho que não comentei aqui, mas apesar de agora eles terem que pegar um voo a mais pra chegar aqui, ficou mais barato, coisas do Canadá. Pra voar daqui de Nanaimo é mais barato do que de Vancouver (YVR em Richmond), o detalhe é que faz escala lá de qualquer forma. O mesmo aconteceu quando comprei meu sofá novo depois da mudança, o jogo de 3 peças ficava mais barato do que se eu comprasse só o sofá de 3 e 2 lugares sem a poltrona, vai entender.

Nas malas vieram vários tesouros, presentinhos inesperados, cuidadosamente escolhidos ou feitos por pessoas que amamos. Foi uma delicia receber tanto amor nesses mimos. Alguns presentinhos eu já esperava, imaginava ou sabia o que seria, mas uma amiga conseguiu me surpreender por completo.

Fiz meu segundo peru de Natal, e ficou ótimo, humilde eu! Eu ia fazer o cranberry sauce pra acompanhar, ano passado passamos uma parte do Natal com uma família canadense e eu amei. Pensei em ligar pra Ruth e pedir a receita, foi quando o Leo perguntou pros colegas dele aqui e eles falaram "quase ninguém faz, vc compra pronto." Um deles trouxe ontem aqui em casa pra nós e o molho pronto é otimo uma delicia, fica a dica.

Lembra da boneca da Lana? Pois é o Leo achou depois o Woody junto com a Jessie de promoção, ele comprou, empacotou, e colocou debaixo da árvore no lugar da Jessie. A Lana percebeu que faltava o nome dela no presente, mas foi só. Ontem quando a Lana abriu o presente ela ficou sem ar de felicidade, ela jurava que ia ver a Jessie que ela embrulhou e de repente tinha os dois lá dentro. Foi otimo, os olhinhos dela brilhavam, ela não podia acreditar, quando perguntamos "O que aconteceu Lana? Como o Woody foi parar aí?" ela respondeu "É magico" tenho certeza que esse natal vai ter um lugar especial na caixinha de lembranças dela.

Porque um menino nos nasceu, um filhos se nos deu e o governo estará sobre os seus ombros. Isaías 9:6

O que tem pro Natal? quarta-feira, dezembro 08, 2010

É estranho pensar que o ano tá acabando de novo, que vai ser nosso segundo Natal aqui, como passou rápido, quantas montanhas russas de emoções esse ano, mas muuuuuiiitooo mais coisas boas que ruins, graças a Deus.

Eu adoro o clima de natal aqui, é impossível não lembrar que é quase natal. É tanta coisa legal acontecendo, pena que não da pra ver tudo. Aqui em Nanaimo as casas já estão ilmuninadas, eu acho lindo! Em North Van fica lindo também! Eu não iluminei nossa casa, acabamos de mudar, comprei sofá novo, mesa nova, melhor não empolgar né, mas coloquei alguns enfeitinhos pelo menos na porta de entrada e do lado de dentro. Eu queria trocar a árvore também, ela é pequena, compramos ano passado, mas me contive.

Eu e o Leo desde de que a Lana nasceu resolvemos não destacar a figura do Papai Noel no Natal, mas também não implico com o velhinho não. Outro dia a Mi me passou o site do Magic Santa que é muito legal e eu fiz pra Lana, ela amou. Também fomos no shopping e ela bateu um papo com o Santa, sem problemas. Só que nós não damos nosso mérito pra ele não kkkkk vê se eu vou comprar presente e o santa levar o mérito kkkkk.

Nas últimas semanas temos perguntado pra Lana o que ela quer de Natal, ela fala um monte de coisa, toda hora muda, e pergunta "Esse é caro? posso ter esse?" uma fofa. Por fim ela decidiu que queria uma boneca da Jessie do Toy Story 3. Ela passa o tempo todo falando que é uma cowgirl e gritando "IHA" pela casa. Fomos no shopping domingo e a boneca estava de promoção, a que fala não sei quantas frases (já vou preparar meus ouvidos). Confirmamos com ela se era mesmo o que ela queria e ela disse que sim, compramos e falamos pra ela "mas é pra abrir no Natal Lana, tudo bem? pode ser?"

Eu preferia comprar sem ela ver e embrulhar, mas estavam acabando as bonecas, o Woody já tinha acabado (ela queria os dois), corríamos o risco de ficar sem nenhum. A Lana ficou com a boneca na caixa até chegar em casa, apertando o botão e ouvindo a boneca falar. Chegando em casa ela logo falou pro Leo "Papai, me ajuda a embrulhar minha boneca e colocar em baixo da árvore, porque eu não consigo fazer sozinha" o Leo enrolou um pouco e ela ficou brava "Pai, eu preciso colocar meu presente embaixo da árvore, você tem que me ajudar."

Ela deve ser a única criança que sabe o que vai ganhar, ajudou a embrulhar e colocou embaixo da árvore. Agora ela fica falando que quando a neve cair ela pode abrir, como a neve provavelmente volta a cair antes do natal eu respondo "Não, é no Natal no Christmas Eve" e ela: "Ah! Tá! É no dia que o Santa vem né?" eu: "não Lana, o Santa não vem, mas eu te falo quando for Natal."

Vamos ganhar de presente a visita dos pais do Leo aqui no Natal. Minha mãe não pode vir porque receberemos um presentinho no Brasil também que é o meu sobrinho que nasce pertinho do Natal, com certeza vai ser um fim de ano muito bom aqui e no Brasil também.

E falando em Natal, fica pra vocês uma música que eu gosto muito do grupo canadense Downhere. "How many fathers gave up their sons for me? Only one did that for me"


I wanna go home sexta-feira, dezembro 03, 2010

A Lana de um certo tempo pra cá arrumou uma historia de "quero ir pra casa" já falei isso em outro post, e só tem piorado.

Quando falo pra ela nós vamos sair ela já pergunta "Vamos onde?" depois que eu respondo se não tiver um park, balé ou qualquer lugar divertido no roteiro ela já fala " Não quero sair, quero ficar em casa." Conversa vai, conversa vem, tempo se foi e ela se lembra direitinho quantos lugares eu falei. Se eu falei que íamos em dois lugares e de repente to entrando em um terceiro ela logo grita "Você falou 2 lugares, agora é hora de ir pra casa, pergunta pro seu relógio" ela acha que o relógio me fala o que eu tenho que fazer.

Hoje a tarde saímos pra resolver algumas coisas. Me matriculei no inglês na Universidade da Ilha e resolvi dar uma olhada na daycare de lá, seria uma boa ela ficar pertinho, saindo de lá ela ja falou "Quero ir pra casa" e lá vamos nós outra vez, fala daqui explica dali. Fomos no segundo ponto do roteiro a St. Johns Ambulance pra fazer a minha matricula em curso. Se o ambiente muda pra ingles ela começa "I wanna go home" "I really wanna go home"

Entramos no carro, com mais coisa pra resolver o som ligado e começa a musica do Michael Bublé "Home" nem eu nem o Leo estávamos prestando atenção no que estava passando e ela fala "Ta escutando ele? Ele falou que quer ir pra casa, ele ta falando isso e eu também".

1 Mês em Nanaimo e a Readaptção quarta-feira, dezembro 01, 2010

A Priscilla deixou um comentário me pedindo pra eu falar mais sobre a readaptação, resolvi esperar um pouco mais pra falar sobre o assunto, depois de pelo menos 1 mês morando aqui. Bem, mudança é mudança as coisas mudam, profundo né? kkkkk. O que eu quero dizer é que requer sim uma re-adaptação, mas eu acho que tudo depende de muitos fatores, pra quem já trocou de país o que é trocar de cidade não é mesmo?

O fato de estarmos na mesma província (estado) ajuda bastante, as cidades tem leis municipais diferentes, muita coisinha muda, mas muita coisa continua igual e você só tem que encontrar os lugares que você já sabe que existem. A parte difícil é que eu já tinha uma rotina em North Van, já tinha cabeleireiro, dentista, médico, igreja e por ai vai.

Chegando aqui tive que mudar alguns planos pra voltar pro mercado de trabalho que já estavam em andamento, talvez tenha que viajar pra fazer provas e tal. Em contra partida, quando estávamos resolvendo se viríamos ou não, conversamos com alguns canadenses do nosso grupo da igreja, todos sem exceção nos falaram pra vir e um deles nos falou "Lá na ilha as coisas funcionam melhor que aqui porque o governo está lá, daqui alguns anos pretendo me mudar pra lá." E não é que é verdade, depois vou falar mais sobre esse assunto, mas já percebi isso porque transferi meu Skills Connect pra cá (que é um programa do governo de BC), uma coisa compensa a outra não é mesmo.

Ainda não temos uma igreja aqui e isso é muito ruim, a igreja de Vancouver nos ajudou muito na adaptação. Pegamos algumas sugestões com o pastor da igreja de Vancouver e fomos muito bem recebidos nas igrejas que visitamos aqui mas ainda não nos decidimos.

A Lana está com 4 anos, isso ajuda muito, ela tinha muitos e bons amigos em Vancouver, aqui ela ainda não tem, mas ela não sofreu por estar mudando, não chorou, não reclamou. Eu sei que ela sente falta das amiguinhas porque ela sempre fala nelas e agora ela me pede pra brincar com ela o tempo todo, por outro lado ela agora tem espaço e eu percebo uma grande alegria nela por poder correr dentro e fora de casa, poder gritar a noite, falar alto, cantar, também vou falar mais em outro post. Quando fomos pra festa da empresa, no sábado a noite depois de ter visto algumas amiguinhas e brincado bastante ela falou "Quero ir pra minha casa, pra Nanaimo" coloca uma pronúncia canadense aí nesse "Nanaimou"

Aqui em Nanaimo quase não tem imigrantes, é fácil notar que você está no Canadá e não em um universo paralelo onde a China faz divisa com o Iran, mas todos "falam" inglês, just kidding. Não precisa muito pra perceber a diferença, é só ir ao Tim Hortons ou qualquer outro lugar onde normalmente você seria atendido por um imigrante e dar de cara com um nativo pra perceber a diferença. Sabe aquela coisa de filme, quem trabalha nas lanchonetes são os adolescentes que querem juntar dinheiro pra faculdade? E no caso do Canadá muitos aposentados também, porque aqui eles não param de produzir. Veja bem não estou dizendo que não tem imigrante, mas que nós imigrantes somos minoria aqui.

E numa cidade predominantemente de nativos, ao contrário do que muita gente diz por aí, as pessoas não são frias, muito pelo contrário. É fácil bater papo com as pessoas pelas ruas, pelos parques, rec. Centres, clima de cidade pequena, isso também facilita a readaptação. Já conheço até alguns vizinhos, já bateram na minha porta pra me conhecer e se apresentar. Não tenho amigos aqui ainda, mas isso é questão de tempo e como não estamos longe de Vancouver, tenho contato com os amigos de lá e já estamos esperando algumas visitas por aqui.

É difícil acreditar que Nanaimo tenha apenas 80 e poucos mil habitantes, parece muito maior a julgar pelo movimento nas rodovias e nos shoppings. Isso acontece porque Nanaimo, que é a segunda área metropolitana mais povoada da Ilha, é também a cidade que abastece comercialmente as cidades da região, sem falar que é o ponto de chegada do pessoal que quer ir sufar em Tofino, onde o pessoal surfa até no inverno.

Acredito que a predisposição pra uma possível mudança ajuda muito, nós estavamos predispostos a mudar e ainda estamos com "a mala na cabeça". O engraçado é que um mês atrás eu me despedia de alguns amigos e falava " A gente volta daqui uns 6 meses ou 1 ano", mas depois de viver a diferença do custo de vida com uma qualidade de vida maravilhosa, eu até volto porque acho a grande Vancouver maravilhosa, mas também torço pra poder ficar um bom tempo por aqui, não tenho pressa. A diferença de custo de vida é gritante, quero viver mais isso pra depois escrever, mas só pra dar uma idéia a diferença de preço entre uma daycare aqui e uma no mesmo padrão em Vancouver é 200 dólares por mês.

Enfim, tem sido muito mais fácil do que eu imaginei que seria, com perdas e ganhos, mas com mais ganhos que perdas. O meu futuro a Deus pertence.

Dirigir na Neve sexta-feira, novembro 26, 2010

Quem acompanha os blogs de quem mora em BC já leu que a região ta de baixo de neve, Nanaimo foi a cidade que mais nevou na província no ultimo final de semana e uma semana depois ainda tem neve pra todo lado, continuou nevando e as temperaturas estavam negativas até hoje. Ontem nevou o dia todo e durante a noite choveu e é aí que a coisa piora muito.

Aqui em Nanaimo na segunda feira da semana passada e ontem as maiores escolas não tiveram aulas, recebi emails de cancelamento de aulas e quando você liga pra cancelar um compromisso (como eu fiz), e avisa que está cancelando porque nunca dirigiu com neve a pessoa do outro lado (no caso de Nanaimo geralmente um nativo) fala: "Tudo bem você realmente não deve dirigir na neve, deixa eu ver nos próximos dias um sem previsão de neve pra agendar aqui"

Eu fugi bastante de ter que dirigir na neve, mas hoje eu tive que levar o Leo pro trabalho porque ia precisar do carro, como eu disse choveu, boa parte da neve acumulada se foi, mas ai se forma uma camada de gelo no asfalto, essa camada se forma em algumas situações, por exemplo em cima de pontes. É horrível dirigir assim, aliás acho que na neve é melhor. O carro desliza de um lado pro outro, você tem que ir bem devagar, tomar muito cuidado nas curvas. Nas ruas principais em que o movimento e grande o gelo vai se desfazendo mais rápido,talvez porque joguem mais sal também não sei, mas nas ruas com o movimento menor é terrível e ai tem sempre um apressado que tá atrás de você numa SUV ou camionete o que faz a tensão aumentar.

Aconteceram muitos acidentes em Victoria e em outros lugares na ultima semana,inclusive com mortes, o comentário das pessoas aqui é que os moradores de BC não sabem dirigir na Neve ou no gelo e pensam que sabem, e é por isso que acontece tantos acidentes.Eu acredito que seja isso mesmo, como neve aqui é algo que não acontece nem com essa frequência e nem com esse volume a maioria das pessoas não tem pneu de neve (eu não tenho), não tem experiência (ai que não tenho mesmo) e ainda assim algumas querem correr e não tomam cuidado. O preço de um pneu de neve é bem salgadinho pra mal usar aqui e deve ser por isso que quase ninguém tem, eu estou convencendo o Leo a comprar correntes pra pneu e colocar no nosso carro.

Eu odiei a experiência de hoje de dirigir com gelo no asfalto, mas vou ter que enfrentar né, até eu poder trocar de carro e comprar um carro com tração nas 4 também, isso muito canadense tem kkkk.

Tem umas dicas bem legais nesse blogue aqui

Festa de Fim de Ano segunda-feira, novembro 22, 2010

No último sábado (20) foi a festa de fim de ano da empresa do Leo, foi no mesmo lugar do ano passado, tudo a mesma coisa, só que dessa vez nós não estávamos mais morando "perto" do local da festa que é um hotel em Downtown. Mesmo assim gostamos tanto da experiência ano passado que decidimos ir, ainda mais que a empresa avisou que ia bancar a ferry pros moradores da ilha, a festa é pra todos os funcionários de BC.

Arrumamos todo o esquema pra ir, tínhamos pelo menos 3 lugares pra dormir (obrigada amigos) e lá fomos nós no sábado bem cedo porque queríamos aproveitar e fazer outras coisas pela grande Vancouver. A Laninha iria brincar com a amiga dela, a que queria morar conosco, e depois ia pra casa da Ana brincar com as meninas enquanto eu e o Leo estivessemos na festa.

Quem tem criança sabe que a mínima viagem requer um monte de detalhes e pra completar estava nevando, o que aumenta o número de roupas e sapatos, totalmente anormal neve em novembro por essas bandas, oficialmente nem é inverno ainda.

Como estávamos em North Van, fomos na loja que o Leo trabalhava encontrar alguns amigos de trabalho dele, foi quando um deles olha pro Leo, que vestia jeans, e fala: "Você vai trocar de roupa né?" a festa é formal, homens de terno mulheres de vestido. O marido engraçadinho responde "Porque? Não posso ir assim não?" Todos começamos a rir, nos despedimos e cada um segue seu rumo. Nesse momento olho pro Leo e pergunto: "Você trouxe as roupas?" ele "não, você não trouxe?" Recapitulando: mil coisas de criança, roupas, neve, balsa, 1 hora e 40 de travessia e o terno do Leo que estava junto com o meu vestido ficaram? Isso era por volta de 1 da tarde a festa começava com um coquetel as 6 da tarde, festa canadense é cedo e pontual. Lá vamos nós pro shopping mais perto procurar terno e vestido pra comprar. Que estresse, eu não sou o tipo de mulher que adora comprar e em segundos compra um vestido, eu sou do tipo que olha 10x o mesmo vestido pra ter certeza e agora teria horas pra me decidir.

Conseguimos comprar as roupas, infelizmente praticamente perdemos um dos nossos compromissos. Como já disse a festa foi no mesmo estilo da do ano passado, mesmo estando muito mais frio esse ano, a mulherada continuou usando decotes, tomara que caia, vestidos curtos, sandálias e claro muita maquiagem. Tiveram os sorteios maravilhosos como da outra vez e este ano ganhamos um gift card do Earls de 50 doletas ÊÊÊÊÊÊÊ!!!!!!! Era o menor premio, o melhor é uma viagem com acompanhante pra qualquer lugar da América do Norte, mas tá bom né, melhor que nada.

Abaixo algumas fotos dessa segunda feira aqui em Nanaimo

Consegue ver o passarinho?



As botas sumiram na neve




Ela tá feliz brincando...eu tive que limpar a frente da garagem pro carro entrar



PS: Quem quiser que eu responda alguma pergunta deixa o email pra mim no comentario.

Essa é pros Residentes e Futuros Residentes de BC quinta-feira, novembro 18, 2010

Eu curto muito Glee, adorei o mash up de Singin in the Rain e Umbrella e tem tudo haver com os moradores da região de Vancouver e da ilha de Vancouver também.
Eu me sinto assim aqui:
I'm singing in the rain
Just singin' in the rain
What a glorious feeling
I'm happy again ...



In the Darkness terça-feira, novembro 16, 2010

Ontem era uma segunda feira qualquer na Casa "O Canadá me quer", a letra maiúscula da Casa é porque agora moramos numa casa e estou amando (assunto pra outro post).

O marido chegou do trabalho e eu estava na cozinha terminando de preparar o jantar, dei banho na Lana tomei banho, jantamos e antes das 20:00 estávamos prontos pra ver um filminho em família. O filme escolhido "Cronicas de Narnia". O marido ganhou o BD e eu queria ver junto com a Lana, que recebeu do pai via DNA gosto por filmes.

Quando estávamos todos prontos pra ver o filme as luzes se apagaram, em 1 ano e meio morando aqui no Canada nunca tinha ficado sem luz. Antes que os engraçadinhos de plantão coloquem a culpa na linda Nanaimo, ontem durante o dia anunciaram na rádio que a cidade de Vancouver estava sem energia e mês passado faltou energia lá também.

Se você pesquisar no google sobre falta de eletricidade pelas bandas de BC vai ver que acontece até muito, mas ainda não tinha acontecido conosco por aqui. O fato é que não estávamos nem de longe preparados pra ficar sem eletricidade. Abrimos a cortina da sala e vimos que na rua estavam todos sem luz. A janela da nossa sala é enorme, modelo canadense mesmo, como o céu estava estrelado a luz da lua junto com o monitor do notebook nos ajudava a não ficar totalmente no escuro.

Foi quando o marido se lembrou que talvez tivéssemos em casa velas, as do aniversário da Lana. Eu sinceramente não tenho ideia de porque guardamos essas velas, mas por incrível que pareça depois de uma mudança ele sabia exatamente onde estavam as coisas de aniversário e veio pra sala com 2 velas, 1 do numero 3 e 1 do numero 4. Junto com as velas tinha um isqueiro que só serve pra acender velas de aniversário. Acendemos a primeira que começou a tocar parabéns pra você, sinal que durante a festa ela não cumpriu seu propósito pois ninguém aqui tinha ideia de que a vela era musical.

Falei pro marido ligar pra Landlady e perguntar se ela não tinha velas pra emprestar, pois em coisa de 5 minutos a vela de 3 anos já era. A casa dos donos da nossa casa fica em frente a nossa, e ela sempre está querendo nos ajudar até com sugestões de decoração (assunto pra outro post), esse era o momento de pedir ajuda.

O Marido ligou e quando a mulher pergunta "How are you?" O marido engraçadinho responde "I'm here in the darkness." Canadense não entende esse tipo de gracinha, então ela responde "Todos estamos." (será que ela pensou que íamos reclamar porque a luz acabou?) O marido engraçadinho não satisfeito ao invés de pedir logo as velas pergunta "O que vocês fazem nessas situações?" E a canadense que mostrou um certo senso de humor responde "Bem, você pode acender algumas velas e esperar a eletricidade voltar, se demorar muito e melhor e dormir. Você também pode ver um filme no seu notebook." O marido aproveita a deixa e solta "E você por um acaso tem alguma vela pra me emprestar, porque as minhas de aniversário devem acabar nos próximos 2 minutos."

Ela prontamente fala "Pode vir buscar." O marido veste casaco, coloca sapato e sai no vento forte, que talvez seja o culpado pela falta de energia, e volta com um saco de velas que não necessitam ser devolvidas, tenho estoque agora que deve dar pra pelo menos uns 6 eventos desses. De acordo com o marido a casa deles estava todo iluminada com velas, a lareira acesa e o filho dela estava vendo um filme no notebook.

Quando você fica sem energia nas bandas de cá você fica sem fogão e sem aquecimento também. Como o inverno está chegando com a promessa de ser um dos piores dos últimos anos por essas bandas (parece que na próxima semana já vai nevar por aqui, o que realmente não é normal). Já fiz minha listinha e vou providenciar, mais velas, uma lanterna, madeira sei lá o que mais e aulas de como acender a lareira pra garantir luz e aquecimento num possível evento com esse. Suco e biscotinhos nunca falta em casa que tem criança.

Já sentiu vontade? domingo, novembro 14, 2010

De sair dançando como no video aí de abaixo? Eu adoro brincar de cantar e dançar e agora tenho minha companheira de aventuras (Lana) pra me acompanha nessas brincadeiras. Da uma olhada nesse video, muito bom



Dando umas voltinhas segunda-feira, novembro 08, 2010

Eu ainda não consegui conhecer muito aqui de Nanaimo, foram apenas 9 dias até agora, mas tenho gostado daqui. Outro dia fui dar uma volta com a Lana pelas lojas ao redor da nossa casa. Tem Canadian Tire, Costco, Walmart e o Woodgrove Mall (que é o maior shopping da ilha) tudo a 10 minutos de caminhada. Esse dia não tirei fotos porque foto de loja não interessa né. No último domingo demos uma volta em Downtown, como eu disse no outro post, Downtown é a parte velha da cidade e é também onde chega a Ferry que vem de West Van, tem umas ruas bem charmosas, muitos restaurantes e é bem bonito, vai algumas fotos.







Com pressa pra chegar aqui ou pra ir embora, em Downtown mesmo você pode pegar o hidroavião e em 15 minutos chegar em Downtown Vancouver ou em Richmond no YVR. Aqui tem aeroporto com voos regulares, a parte interessante dessa opção é que é rápido, o acesso é facil e não é tão cara (não que eu ache barato).



Embora o frio já tenha dado as caras por aqui o pessoal continua praticando esportes na água #medodessaágua


Eu ia nas praias perto da minha casa hoje, mas no acesso mais perto da minha casa tem uma escadaria de uns 200 degraus pra descer até a praia, como eu estava com a Lana e chegamos até a escada caminhando eu desisti. Estou louca pra ir lá ver porque dizem que são lindas as praias.


A vista lá de cima das escadas.


Outra coisa que chama atenção aqui são os animais na rua, essa dupla aí vem todos os dias na frente da nossa casa fazer um lanchinho.


Outro animalzinho facil de achar pelas ruas são os coelhos, hoje vimos um enquanto estavamos andando, a Lana se encantou e quiz tirar uma foto perto dele.

O dia da mudança quinta-feira, novembro 04, 2010


Esses ai no bolo somos nós kkkk, foi um dos encontros que tivemos com amigos antes da mudança, a dona dessa arte é a Maria que faz bolos lindos e deliciosos em Vancouver.

Bem vamos ao dia da mudança, essa foi a nossa primeira mudança aqui, a mudança da casa do Gleydson pra nossa outra não conta né. Nós decidimos tentar fazer nossa mudança o mais barato possível, a empresa deu um valor fixo pra mudança que até daria pra pagar uma empresa e tal, só que não tínhamos tantos moveis então era melhor colocar a mão na massa e economizar o dinheiro pra comprar moveis ja aqui. Mesmo colocando a mão na massa uma mudança aqui não fica barata eu anotei todos os gastos com a mudança e posso dizer que se você calcula o óbvio vai achar barato, se vc calcula todos os gastos com a mudança vai ver que não é tão barato assim.

Nós decidimos não trazer algumas coisas, anunciei minha mesa no craiglist e vendi em 24 hr ( Obrigada Neuzinha e Michele pelas dicas), resolvi deixar o sofá da sala (que eu ganhei da dona do basement na época com 6 meses de uso) e traria um sofá cama se coubesse na Cargo Van. Tivemos que comprar algumas caixas mas os amigos Ana e Andre nos deram uma super mão emprestando malas e nos arrumando algumas caixas(vocês não tem ideia de como ajudaram)


Outra coisa pra se considerar é que estávamos vindo pra ilha então teríamos que pagar a balsa, a cargo van custou o mesmo que um carro pequeno, um caminhão seria mais caro. O Léo conseguiu transferir a cargo van pra loja dele aqui então ele não precisou pagar a balsa de volta ou mais dias de aluguel.

Na sexta antes da mudança pegamos a Cargo Van e com a ajuda do Dario(obrigada mais 1x), colocamos o sofá cama e o box da nossa cama dentro e vimos que daria pra trazer, se não desse iríamos doar o sofá cama na sexta mesmo. No sábado de manhã o Denis (muito obrigada tb) veio logo cedo nos ajudar com o restante das coisas.

Eu me esforcei muito pra não juntar muita coisa nesse período de 1 ano e meio em North Van, mas como juntei! Em fim eles carregaram a Cargo Van e nosso carro em pouco mais de 1h. Nosso objetivo era conseguir chegar na Ferry até as 10:30 pra pegar a de 12:30. Você pode reservar o lugar do seu carro, mas tem que chegar 1h antes da partida pra garantir a reserva, não pode mudar a reserva e paga 17,00 dólares. Por isso nós resolvemos não reservar, sem falar que ia ser uma pressão e um gasto a mais. As 9:30 já estamos prontos pra partir.


As 10:00 seguimos pra ferry, pra nossa alegria a ferry de 10:30 estava um pouco atrasada e poderiamos entrar nela, nada mais perfeito poderia acontecer. Um outro casal de amigos que mora em North van (obrigada Gabi e Gui) atravessou conosco pra nos ajudar do lado de cá a descer a mudança. Eu fiquei com muito medo de ficar kkkk estavamos em 3 carros, o Leo dirigiu a cargo, eu o nosso carro e o Gui o dele. O meu era o ultimo da fila, todos foram entrando e eu e a Lana ficando, tava morrendo de medo de não conseguir entrar, fui o ultimo carro a entrar mais entrei kkkkk.

O nosso trajeto foi Horseshoe Bay to Departure Bay


A chegada aqui foi engraçada, pq a cidade é pequena mais nem tanto, então embora tenhamos combinado o que fazer os carros foram saindo da ferry e fomos nos perdendo, viva o celular, conseguimos nos achar e chegar na nova casa.
Já estamos quase instalados, ja compramos o novo sofá e mesa, a casa começa a tomar forma, nos proximos posts escrevo mais sobre a cidade que é cheia de animais pelas ruas.

Consulta no Especialista (Otorrino) segunda-feira, outubro 25, 2010


Como eu sei que esse é um assunto que causa uma certa ansiedade nos futuros imigrantes resolvi falar a respeito. Quem quiser ler o que eu já escrevi sobre nossas experiências com o sistema de saúde daqui clique na coluna da esquerda em saúde. Eu estava com um incomodo na minha garganta e resolvi ir na nossa medica de família pedir pra ela dar uma olhada. Eu sou uma pessoa muito alérgica, asmática e tenho um monte de "ite" mas convivo muito bem com isso, não me sinto uma doente que não pode nada, claro que como convivo com isso desde sempre tomos meus cuidados, procuro na medida do possível não me expor as coisas e situações que podem me causar alergias.

Pois bem fui na medica, ela olhou minhas amidalas e estavam enormes ( elas são enormes) ela também viu que eu estava com faringite, por conta do meu histórico ela me medicou mas também me encaminhou pra um especialista, na hora pensei daqui uns 5 meses (que foi o tempo que o leo esperou pela consulta dele no gastro) essa consulta sai, mas pra minha agradável surpresa recebi o telefone da secretaria informando que em uma semana seria atendida, nem acreditei,seria perfeito, antes da mudança.

A consulta foi hoje, e foi otima. Eu estava preocupada com a questão "comunicação" afinal até uma semana atrás eu não sabia como falar amidalas em inglês, nunca precisei falar e nunca estudei também, mas aí pensei nas palavras que eu poderia precisar que não sabia (graças a Deus poucas) pesquisei e enfrentei a situação. Como o Leo não está aqui tudo fica mais difícil, mas deu certo cheguei lá no medico (atrasada) ele me chamou perguntou o que estava acontecendo e eu expliquei. Falei que era muito alérgica,que tenho ficado rouca facilmente e que já fiz sessões com fono por conta de um calo nas cordas vocais (eu esqueci de ver como falava calo nas cordas vocais, mas como sabia falar cordas vocais e fonoaudiologista expliquei sei la como).

O medico olhou minhas amidalas, bateu um treco no meu nariz e falou que ia olhar minhas cordas vocais e me levou pra outra sala pra fezer um teste de alergia (o dos furinho no braço) com alérgenos típicos de BC.

Quando fiz esse teste alérgico era criança, não deixaram meu braço exposto o tempo necessário porque a coisa fica feia bem rápido, hoje quase morri de coceira de novo, ele falou que seriam 15 minutos de exposição e saiu, voltou antes dos 15 minutos e já havia reação também. A pior foi a acaro, poeira que pra mim não é novidade minha casa sempre foi o estilo "clean" nada de tapetes, bibelos, muitas almofadas qualquer coisa que possa acumular acaros, poeira etc e etc. As gramas e árvores típicas daqui deram uma reação bem pequena, mas ele falou que é porque moro aqui faz só 1 ano e meio, provavelmente vai aumentar. Enquanto eu estava no teste de alergia senti que meu nariz estava ficando dormente (lembra da coisa no nariz) voltei pra outra sala e ele enfiou um treco no meu nariz pra descer pela garganta e ver minhas cordas vocais (péssimo) no Brasil fiz o exame pela boca.

A boa noticia é que está tudo bem, a má é que eu não devo cantar porque não tenho um nodulo mas pode virar. Como sou brasileira e não desisto nunca, perguntei " Se fizer os exercícios de voz, antes e tal posso cantar?" ele: "Sim, mas tem que cuidar, agora ta tudo bem mas pode ficar ruim" eu: "E dar aulas?" (na minha área mesmo, as aulas também fizeram parte do assunto antes dele olhar as cordas vocais) ele: " As aulas não vão causar problema, cantar pode causar". Eu gosto de cantar, mas não sou profissional né, então tudo bem preciso só ser disciplinada.

Bem vou tomar um remédio e voltar lá daqui um mês e meio, fiquei bem feliz de tão rápido fazer uma boa revisão da garganta, cordas vocais e um teste alérgico voltado pro Canada especificamente British Columbia.

Mudança quarta-feira, outubro 20, 2010


A mudança aqui está a todo vapor. Eu me mudei muito durante toda a minha vida, minha mãe tem uma "alma cigana" uma inquietação sabe (ela não lê muito meu blog por isso to escrevendo isso kkkk) então eu me acostumei com essa historia de mudar. Outro dia conversando com uma amiga que morou conosco (nossa casa era uma espécie de republica) ela me falou: "Você ta mudando?" eu: "Sim" ela: "Lembra que nos tempos de faculdade nos duas mudávamos na frente de todo mundo, éramos as primeiras a dormir na casa nova?" Eu fiquei rindo sozinha aqui me lembrando do que fazíamos, e agora lá vou eu outra vez pra outra mudança, mas cade minha coragem? Será que gastei tudo na mudança do Brasil pro Canadá.

Apesar de no Brasil eu ser expert em mudança, aqui é tudo diferente, minha experiência não tem lá grande valor. Como eu já sabia disso eu tentei me preparar pro dia em que eu fosse mudar aqui, afinal isso era certo, eu ia mudar. Embora eu tenha pensado na questão logística da mudança como se preparar emocionalmente? Impossível. Ontem a Landlady veio me falar que quando contou pra filha dela, que é amiga da Lana, que íamos mudar a menina parou de jantar e começou a chorar e não parou mais, me deu um aperto no coração. Me preocupo com a reação da Lana a essa mudança, até agora tudo bem mas eu sei que ela ainda não entendeu bem o que ta acontecendo, quando viemos pra cá ela era muito pequena foi até facil mas agora...temo que não seja assim tão simples. Alias toda hora sinto um aperto no coração por estar deixando alguma coisa preciosa aqui amigos, escola, igreja. O estranho é que eu deixei tudo isso e muito mais no Brasil também, era pra ta acostumada né, mas não estou, não é simples assim.

Logo quando surgiu a possibilidade de mudarmos pra ilha conversando com a Neuzinha ela me disse: "toda vez que você pensar em qualquer dificuldade lembre-se que a minha mudança foi maior em todos os sentidos" e essa frase virou meu moto "a dificuldade da Neuzinha foi maior" e foi mesmo kkk.

O Léo já esta na ilha, nossa casa já esta alugada la (sim uma casa), muitas coisas já estão encaminhadas, estamos prontos ou quase prontos pro recomeço. Apesar desse "aperto no coração" tenho sentido também essa vontade de ir dormir na casa nova e arrumar as coisas como na época de faculdade.

E pra finalizar um trechinho de um poema da Clarice Lispector chamado Mudança

"Experimente coisas novas.
Troque novamente.
Mude, de novo.
Experimente outra vez.

Você certamente conhecerá coisas melhores
e coisas piores do que as já
conhecidas, mas não é isso o que importa.

O mais importante é a mudança,
o movimento, o dinamismo, a energia.

Só o que está morto não muda !

Repito por pura alegria de viver: a salvação é pelo risco,
sem o qual a vida não vale a pena !!!"

Nanaimo: primeiras impressões quarta-feira, outubro 13, 2010

A correria aqui ta grande, mas eu queria muito escrever este post pois daqui a pouco não vou me lembrar quais foram as minhas primeiras impressões né. Bem, no ultimo fim de semana foi o feriado de ações de graça aqui no Canadá, e foi maravilhoso pois passamos com muitos amigos, no domingo antes do feriado fomos cedo pra Nanaimo.

A Ferry (balsa) pra Nanaimo sai de West Van, então é perto aqui de casa. Nas minhas pesquisas pela net eu notei que a "melhor" parte de Nanaimo estava no norte, uma das coisas que eu avalie foi onde estavam as melhore escolas de Nanaimo, depois comecei a olhar o que tinha por lá e vi que os shoppings novos com lojas como Best Buy, Future shop, walmart todos ficavam também em North Nanaimo. Outra coisa que me chamou atenção foi que as vezes ao invés de anunciarem casa por exemplo em Downtown eles escrevem old city, quem não sabe Downtown não é o centro (geográfico) de uma cidade é onde a cidade nasce e costuma ser o centro comercial, mas porque trocar Downtown por old city? Vi também que os imóveis pra alugar no norte eram um pouco mais caros pro mesmo padrão no Sul, mas como a loja que o Leo vai trabalhar e as melhores escolas estão pro norte decidimos que era pra lá que iamos.

O que acontece é que realmente parece que Downtown Nanaimo é uma cidade com algumas partes charmosas e outras velhas e norte Nanaimo é outra cidade nova e em pleno crescimento, lembre-se que são minhas primeiras impressões possa estar errada. Digo em pleno crescimento porque o numero de construções lá me chamou atenção inclusive de ruas sendo abertas. A estrutura da cidade é diferente da de Norte Van em alguns aspectos.

Nos vimos 4 lugares pra alugar, ficamos entre 2 e em fim decidimos por um e parece que está tudo certo. Em todos os lugares pediram referencia, como é de praxe aqui, mas também em todos quando pedimos contrato de 6 meses no max eles aceitaram.

Quanto a questão clima dizem que a ilha tem o "melhor" clima do Canadá, lá chove menos que Vancouver e tem mais sol e custuma ser mais quente que aqui também.

No quesito custo de vida ah! aí a diferença parece realmente ser gritante. O aluguel é muito mais barato, a gasolina é mais barata ( já sabíamos, mas confirmamos), parece que cabo e net também são mais baratos ( eu peguei aqui no pacote então não sei dizer se realmente é). Quando decidi a casa e fui olhar daycare aos arredores me deparei com a diferença de 200 dólares a menos, isso pq lá olhei o tipo de Daycare que aqui costuma ser mais caro do que o tipo que pago e usei para comparar.

Não fui em nenhum ponto turístico a nossa viagem era pra olhar lugares pra alugar, então depois escrevo mais sobre a cidade, as segundas, terceiras e por ai vai impressões. O que posso dizer pra quem quer ir conhecer a cidade é: não fique só na região de Downtown ou sul (direção de Victoria) tem praticamente outra cidade pro outro lado apesar de que somando tudo Nanaimo é uma cidade pequena.

A Trilha Sonora da Minha Vida sábado, outubro 09, 2010

Minha vida tem trilha Sonara, sempre teve, então vou postar mais 2 musicas da minha trilha pra vocês,o nome do grupo é Beirut a segunda musica ficou muito conhecida no Brasil depois da minisserie (que eu amei) Capitu. Amanhã vamos visitar pela primeira vez Nanaimo, depois posto alguma coisa aqui também.



Goodbye Vancouver quinta-feira, setembro 30, 2010

Hello! Nanaimo. Sim, estamos de mudança e por um ótimo motivo o Leo foi promovido. Pra quem está perdido Nanaimo é uma das cidades na Ilha de Vancouver aqui em BC mesmo. A mesma ilha em que fica Victoria que é a capital de BC (pra quem não sabe a Grande Vancouver não fica na ilha).

Tem muita coisa acontecendo e muita coisa aconteceu nos últimos dias então na dá pra falar de tudo o que eu gostaria, mas o mais importante é que estamos felizes.

O Léo já havia recebido uma promoção que a gente nem falava muito a respeito porque não fez muita diferença, a maior vantagem da ultima promoção é que ela abria as portas pras próximas e agora a hora chegou.

A principio a nossa mudança seria pra Victoria,mas de repente a historia mudou e a proposta veio pra Nanaimo. Na entrevista pra vaga de Victoria o Gerente de area ja falou sobre Nanaimo e deixou no ar que o Leo seria escolhido pra uma das duas cidades, ele demorou muito pra resolver mas sempre mandava alguma noticia ou ligava falando "ta quase resolvido". A melhor parte é que a entrevista foi bem informal o cara gastou mais tempo conversando com os chefes do Leo aqui pra saber dos fortes e fracos dele do que perguntando pro Leo mesmo, a "entrevista" foi só pra ter um contato e ver se ele ia gostar do Leo ou não pessoalmente.

Passamos uns 15 dias com telefonema vai, email vem e nada era definido "Victoria ou Nanaimo?" eu parei quase todos os meus projetos aqui pra poder dar continuidade em uma das duas cidades.

Enquanto estávamos nesse "chove e não molha" pesquisei bastante sobre as duas cidades. Nanaimo é menor que Victoria e a distância entre as duas é uns cento poucos km. As duas cidades tem Universidades, sistema de saúde melhor que aqui, mais sol, menos chuva e o custo de vida na ilha é menor que aqui (claro que eu vou me apegar aos pontos positivos da minha mudança). Em fim saiu a decisão "Nanaimo". Confesso que a principio não era o que eu queria, estava na torcida por Victoria.

É assustadora a diferença de valor de aluguel, como o aluguel é mais barato na ilha e em Nanaimo ainda mais barato que Victoria. Quem tiver curiosidade entre no craiglist e dê uma olhada.

Estamos numa fase de muito trabalho com uma lista enorme de coisas pra pesquisar pra cancelar e correndo contra o tempo. A empresa vai dar um bonus pra ajudar na mudança que cobrirá os nossos gastos com mudança e acredito que ainda sobrar, e também vai custear hotel pra nós 3 em Nanaimo enquanto ainda estivermos em "transito" procurando casa lá e organizando a mudança. O Leo deve ir primeiro, ainda não sabemos bem quando, mas deve ser logo.

É off-topic, mas o marido agora tem um blog quem gosta de filme da uma passada lá
http://www.movieswithleo.blogspot.com/

English 12 sexta-feira, setembro 24, 2010

Quando fui procurar um lugar pra voltar a estudar inglês, me concentrei em encontrar algum lugar em que eu pudesse estudar de graça e que tivesse inglês intermediario e avançado poque os cursos que os imigrantes tem direito aqui a principio são básicos e não era mais o meu caso.

Achei o Lucas Centre que é um tipo de "secretaria estadual de ensino", mas que cada cidade tem a sua, o Lucas Centre é o de North Vancouver. Lá o curso é dividido em Literacy Fundations de 3 a 6 e English 10, 11 e 12.

Quando comecei a estudar lá vi que o curso era diferente de tudo que eu já havia feito no Brasil e aqui de ingles, era como estudar português no Brasil, ler muito, escrever muito, bem profundo mesmo e pra passar de um nivel pra outro tem prova e tem que alcançar uma nota minima. Alguns colegas meus não gostavam muito da ideia de ler tanto e escrever tanto, porque queriam mesmo era melhorar o speaking, eu estava gostando.

Percebi que se falava muito nas vantagens de concluir o English 12 e pegar o certificado, mas eu não tinha entendido muito bem quais eram as vantagens, só havia entendido que o English 10, 11 e 12 era o Inglês de High School.

Esse período os diretores do curso e a conselheira foram até nossa sala pra explicar os objetivos do curso e até que enfim eu entedi porque tem tanta gente lá atrás do diploma do English 12.
O que estou falando aqui vale pra BC, cada provincia aqui tem suas leis. Aqui em BC o ministerio da educação disponibiliza esse curso de ingles em muitas cidades (não sei se todas) cada periodo é de 9 semanas.
Quando você termina o English 12 você pode fazer o exame da provincia e se tirar acima de 70 você não precisa fazer TOFEL, IELS ou qualquer outra coisa pra entrar num college, UBC, BCIT, ou pra fazer mestrado. Você tem até 2 anos depois de concluir o curso pra fazer a prova da provincia e pode fazer 2 vezes, se não atingir a nota que vc deseja. A vantagem do English 12 é que não tem validade.
O que percebi que o pessoal faz é dar tiro pra todo lado, tentam passar nas outras provas e ao mesmo tempo fazem o inglês de high school. Outra opção pra quem tá no curso é fazer algumas matérias online ou levar o histórico de curso superior (traduzido) pra conselheira e conseguir o diploma de high shcool da provincia. Ela avalia o historico e dependendo do que a pessoa estudou durante a faculdade já elimina algumas matérias ou todas e pega um diploma de high school aqui.

Interessante né? Bem, eu estou lá só pra melhorar meu inglês mesmo, já escrevo bem melhor agora e isso me deixa super tranquila, conseguir fazer uma redação em inglês em 15, 20 mim é ótimo, mas depois das explicações que tive estou pensando seriamente em pegar meu diploma também e quem sabe se no futuro eu resolver fazer um mestrado aqui ou qualquer curso vou ter uma prova a menos pra me preocupar.

Carta pra Lana: Aos 4 anos domingo, setembro 19, 2010

Oi Laninha, hoje é seu aniversario e agora você fala que "é 4 anos" essa é uma das frases que você traduz do inglês pro portugueês que não funcionam.

Sua imaginação está a todo vapor, sua professora me fala sempre das estórias que você conta pra ela, você finge que sabe ler e é um barato ouvir você "lendo".

Você agora lembra seus sonhos e infelizmente você já teve seus pesadelos. Um deles foi que um motorista de ônibus te levou em um ônibus e eu fiquei, você me contou o sonho em português, mas quando o motorista falava era em inglês.

Aos 4 anos você começa o seu segundo ano de balé, está aprendendo a nadar e fez sua primeira aula de patinação no gelo. A patinação faz parte da cultura canadense e você realmente entrou na cultura, vestiu sua roupa de neve e foi pro rink de patinação com outras crianças mais ou menos da sua idade, você deu um show. Você caiu muito na tentativa de levantar, e essa era a primeira lição, aprender a levantar. Eu te olhei pelo vidro e tive vontade de chorar, não pelos inúmeros tombos que você levou, mas por que foi uma lição, você não chorou mesmo caindo no gelo duro e não desistiu ficou de pé mais de uma vez. Uma lição de vida. (avós e tias ela estava de capacete e tudo mais).
Aos 4 anos você sabe o que quer e você sabe negociar, essa coisa de negociar deve ser herança do lado do seu pai, se você resolve que quer uma coisa é essa e pronto. Outra expressão que você gosta de traduzir pro português é o "What about..." e quando te falo escolhe ou isso ou aquilo você logo responde "Que tal os dois?"
Aos 4 anos um dos seus desenhos favoritos é o Super Amigos ???? Coisas do seu pai também. Ele te apresentou os DVDs dele de colecionador dos Super Amigos e te falou que era um dos desenhos preferidos dele e você já viu todas as temporadas que seu pai tem aqui. Você e seu pai já discutem por causa dos DVDs, de quem é qual, e é hilário as 2 crianças brigando pelos brinquedos.
Aos 4 anos você mandou uma carta pra vóvina em resposta a que ela te mandou. Você já sabe escrever o seu nome. Você assinou a carta e ditou pra mim o que eu devia escrever pra vovó.

Vou te parafrasear, vou desejar pra você nos seus 4 anos as mesmas coisas que você desejou pra sua vovó, vou escrever aqui do jeito que você ditou pra eu escrever pra ela, porquê sei que você desejou pra vovó o que tem de melhor. A felicidade nas coisas simples da vida.

"É pra você comer pirulito pra ficar muito feliz. All the toys for you and a lipstick and lollipops".

Aos 4 anos você é muito mais do que eu consigo escrever...

É hora de voltar para o Brasil??? segunda-feira, setembro 13, 2010

Oi pessoal. O nosso projeto de vida está só no começo aqui, então, voltar para o Brasil para nós, ainda não é uma opção.
Achei um video interessante na internet que fala sobre o que se deve levar em conta quando se pensa em mudar de país ou mesmo de uma cidade dentro do mesmo país.
O mais interessante que eu achei, foi ele falar em pessoas bi-culturais. São aquelas pessoas que não apenas falam a lingua de determinado país, mas que entendem como determinada cultura é. A grande vantagem de se viver em um país como o Canada (e principalmente Vancouver) é se ter contato com culturas como a Norte Americana, Chinesa, Iraniana e Indiana em um só lugar.
Depois de assistir o video, tivemos certeza de que realmente para nós não é hora de voltar.
Dá uma olhada é muito interessante.



...........................Leonardo

O dia em que perdi meu carro... segunda-feira, setembro 06, 2010

Na primeira segunda feira de Setembro comemoramos no Canadá o Labour Day ( que é o dia do trabalho Canadense) e é feriado, o que é otimo.
Nós não íamos viajar esse feriado e nem nada parecido e tínhamos algumas coisas pra resolver, organizar, comprar, então aproveitamos o fim de semana prolongado pra colocar algumas coisas em dia, uma das coisas que precisávamos fazer era ir ao Metrotown (shopping em Burnaby) resolver uma questão do nosso celular na loja de lá, que foi onde compramos.

Pra quem não conhece o Metrotown, ele é um shopping muito famoso na região por ser enorme, num lugar só você encontra quase tudo, já foi o maior shopping do Canadá e hoje de acordo com a Wikipedia é o segundo maior do Canadá. Eu particularmente não sou fã de lá não, acho a arquitetura muito confusa, tem mapa pra todo lado é bem sinalizado o que ajuda muito, mas ele é enorme e pra mim confuso.

Estacionamos o nosso carro em uma parte do estacionamento do shopping que também é gigante e fomos resolver o que precisamos, quando acabamos e voltamos pro estacionamento, cade nosso carro? O Metrotown costuma estar mesmo sempre lotado, mas ontem parece que estava mais, talvez porque tem promoção de fim de estação pra todo lado, logo o estacionamento também estava lotado.
Eu não sou uma pessoa que presta muita atenção onde estacionou não, confesso que perco um carro num estacionamento fácil, fácil, então quando estou sozinha tento prestar muita atenção, mas quando o Leo ta dirigindo ah! aí não olho nada mesmo.

Quando demos aquela primeira olhada e não achamos o carro o Leo pediu pra eu esperar e saiu procurando, andou, andou e nada. Pior que ele falou que não lembrava detalhes, porque o estacionamento tem cor, numero e ele também não tinha prestado atenção.

Depois dele ter andando bastante e de termos tentado lembrar algumas coisas eu resolvi procurar também e nada, já tinha se passado uns 30 minutos. Pensei, será possível que vamos ter que esperar todos os carros saírem, o lugar estava certo, estávamos entre duas entradas que sabíamos que estava certa, as cores do estacionamento estavam certas também, o que teria acontecido? E a Lana que nem sabe o que vem a ser um roubo falando "Alguém pegou nosso carro".

Tem uns rapazinhos que ficam andando pelo estacionamento que trabalham pro Shopping e o Leo resolveu conversar com deles, o rapaz perguntou se não tínhamos aquele alarme eletronico que faz um barulhinho, e não temos, aí ele falou "a cor onde você estacionou é verde?" o Leo respondeu "Sim" e ele "porque verde é só aqui e no piso de baixo" nesse momento a ficha do leo caiu que tudo estava certo menos o andar tínhamos que descer mais um, aí o Leo falou pro rapaz "é isso, o carro está no outro andar" e o rapaz deu um sorriso " Isso acontece o tempo todo".
No fim o Leo vira pra Lana e fala " Ê Lana sua mãe perdeu o carro hein!" e de resposta " Minha mãe não, vocês dois perderam o carro, menos eu".

Atividade Fisica Durante a Gravidez quinta-feira, setembro 02, 2010

Gente eu NÃO estou gravida kkkkk, ainda... Mas em uma brincadeira uma amiga me disse que quando ela estivesse gravida eu poderia escrever um post sobre atividade fisica durante a gravidez, hoje recebi um email de um site voltado para mulheres falando desse assunto e me deu vontade de escrever, pois estou "rodeada" de amigas gravidas aqui e no Brasil.

A frase que eu mais falei na minha gravidez (4 anos atrás) foi: "Gravidez não é doença" na verdade todos nós nos enchemos de cuidados quando vemos uma gravida, e realmente as gravidinhas tem que se cuidar mesmo, isso não significa comer por dois e nem deitar no sofá o dia todo e pronto. A pratica de atividade física durante a gravidez ajuda o corpo da mulher a se preparar para o parto, na manutenção do peso, reduz a ocorrência de depressão e estresse e ajuda na recuperação pós parto seja ele normal ou cesárea. As gravidas devem sim ter uma alimentação balanceada, cuidar bem da ingestão de calcio e outros nutrientes e praticar atividade física, como não sou nutricionista vou pular a parte da alimentação e vamos pra atividade física.

Quem vai avaliar a sua saúde e dizer se você deve ou não praticar atividade fisica (a atividade fisica pode ser contra indicada pra alguns casos) vai ser seu medico.

No geral gravidas que já praticam atividades fisica antes da gravidez, não precisam mudar a rotina, podem continuar praticando atividade fisica normalmente, mas durante a gravidez NÃO é hora de aumentar intesidade de treinamento, querer virar atleta e se desafiar a atividade física moderada é a mais indicada.

Gravidas sedentárias devem começar com atividades leves. Geralmente o inicio de atividade física é contra indicado nos primeiros 3 meses de gravidez, mais uma vez cada caso é um caso converse com seu medico, mas o que acontece é que neste primeiro trimestre a mulher está mais sucetivel ao chamado deslocamento da Placenta.

As atividades contra-indicadas são aquelas que oferecem risco de traumas como lutas, step, aulas de alto impacto (aeroboxe), esportes com raquetes, bola, surfe, equitação, skate, patins, esqui e mergulho e outras. O corpo da mulher gravida está mudando, o centro de gravidade muda (o equilibrio muda), a mulher fica mais flexivel atividades com impactos podem causar lesões nas articulações e também o deslocamento da Placenta.

Atividades moderadas seriam: caminhadas mais puxadas, pedaladas em bicicleta ergométrica (não corra o risco de cair de bicicleta), musculação leve... é importante a gestante usar o frequencímetro para controlar o aumento da frequência cardíaca, caso você não tenha um, se está fazendo alguma atividade e ofegante pra falar, essa atividade não é moderada diminua o ritmo.

As atividades físicas mais recomendadas são as praticadas na água, como hidroginástica e natação, pois evitam a força da gravidade, logo tem menor risco de lesão nas articulações, diminui as dores lombares e o inchaço e também caminhadas, ioga e ginástica localizada.

Futuras mamães, tomem bastante água e pratiquem alguma atividade. Quem me conheceu na epoca que estava gravida sabe que eu pratiquei atividade fisica até na vespera do parto, caminhei, dancei e dei aulas em sala de musculação (carregava peso e ajudava minha aluna tranquilamente) apesar de ter feito uma cesárea, fiquei muito bem depois do parto.

Estou super enferrujada na teoria e na pratica, mas adoro estudar sobre atividade fisica e praticar, então é hora de mudar essa triste realidade, voltei a "malhar" em academia ontem o que vai render outro post em breve e estou pensando em começar a escrever sobre o assunto.

Finanças e etc... sexta-feira, agosto 27, 2010


Olá pessoal, já tem um tempo que eu não escrevo, mas agora finalmente consegui e tem um assunto que queria comentar.
Como vocês já sabem eu (Leo) sou Economista de formação e um dos meus maiores interesses nessa área sempre foi finanças pessoais. Nos dias de hoje as pessoas do mundo todo precisam de duas coisas "dinheiro" e "tempo". A solução para esse problema moderno é encontrado com "planejamento" e "organização".

Quando cheguei aqui no Canadá fiquei muito interessado em conhecer o sistema de crédito aqui, pois sempre foi uma coisa obscura esse negócio de "histórico de crédito". Mesmo após muito estudo descobri o seguinte: "histórico de crédito" aqui é mesmo um negócio obscuro e o máximo que a gente consegue é saber e entender um pouco do sistema, mas não pensem que dá para saber tudo.

Se comparar o sistema de crédito canadense com americano e brasileiro, vamos encontrar várias diferenças.

- O sistema de poupança canadense sempre foi muito forte e o canadá foi conhecido por anos como um país poupador e grande parte da riqueza canadense tem total ligação com o povo que poupou durante os anos 70 e 80 principalmente.

- O sistema americano sempre foi um sistema capitalista consumista (o que não é um mal em si para esse sistema, já que quanto maior o consumo, maior a produção, o crescimento e também a renda).

- O sistema brasileiro durante os anos 70 e 80 teve a inflação como o maior vilão da economia, e as pessoas que nasceram durante essas décadas simplesmente não sabiam o que era poupar, afinal, a inflação forçava o consumo rápido e constante por causa da desvalorização do dinheiro. Isso só mudou depois do plano real, mas com as taxas de juros exorbitantes, a poupança fica comprometida.

Eu sei que a explicação está simples demais, mas o intuito não é me aprofundar nessa parte mesmo.

Quem tem interesse em finanças pessoais e está aqui no Canadá, eu gostei muito da forma como "Gail Vaz-Oxlade" explica as coisas. Já li muita coisa relacionada a isso no Brasil, li o livro dela e realmente a Gail consegue explicar de forma simples para que qualquer leigo consiga colocar a vida financeira na linha. Ela apresenta um reality-show muito famoso por aqui chamado "Til Debt Due us Part (é uma referência a frase "Até que a morte nos separe" mas ao invés de Death=morte, ela coloca Debt=dívida, ficando o nome do programa - tradução livre - "Até Que a Dívida nos Separe"). Ela basicamente ajuda casais endividados a saírem do buraco e permanecerem fora dele.
Pra acessar o site dela clique aqui e o nome do livro é "Debt Free Forever".

Queria só deixar algumas dicas para quem já está endividado ou para quem está planejando ficar (com tanta promoção por aqui, realmente a tentação é grande, hahahaha) mas que poderá ajudar a controlar melhor suas finanças.

- A primeira coisa é saber quanto você está gastando do seu salário e com o que.
OBS: Já ouvi muita gente falando que eles estão gastando muito menos aqui no Canadá que eles gastavam no Brasil. Será???
Uma forma de saber é por exemplo, pegue um gasto qualquer; "gasolina". Some seus gastos de gasolina nos últimos 6 meses. Ex:

Jan $35 + Fev $40 + Mar $38 + Apr $45 + May $45 + Jun $30 dividido por 6 = ?
o seu gasto com gasolina será $38 por mês.
Dessa forma você faz um orçamento com tudo aqui que você gasta de maneira mais realista. O ideal mesmo será fazer isso com pelo menos 12 meses. Se você joga fora os comprovantes e não tem a mínima ideia de quanto está gastando, a sugestão é começar hoje a saber quanto você "realmente" gasta com determinados itens. Guarde os comprovantes ou anote tudo em uma caderneta. Lembre-se de todas as despesas.

- Depois de ter um orçamento pronto é hora de descobrir quanto você realmente ganha, ou melhor, quanto você realmente tem de dinheiro.
OBS: Já ouvi gente falando, estou ganhando $20 por hora. Será? Você precisa pegar o seu salário e depois de tirar todos os descontos, dividir pelo número de horas trabalhadas. Para cada província é um valor diferente de desconto na folha, então é preciso descobrir para saber.
Como calcular horas extras. Horas regulares são 8 horas por dia ou 40 horas por semana. Acima de 8 horas por dia é considerado hora extra, desde que você trabalhe mais de 40 horas por semana.
Ex 1: Você trabalha 10 horas por dia. Na teoria você iria receber por 2 horas extras, certo? Mas e se você trabalha 4 dias na semana? Quantas horas extras você receberia? 10 (horas por dia) x 4 (dias na semana) = 40 (horas por semana). Horas extras = 0.
Ex 2: Você trabalha 7 horas por dia. Na teoria você iria receber 0 horas extras, certo? Mas e se você trabalha 6 dias na semana? Quantas horas extras você receberia? 7 (horas por dia) x 6 (dias na semana) = 42 (horas por semana). Horas extras = 2. Multiplique seu salário hora por 1.5 vezes o número de horas extras trabalhadas.

- Você precisa descobrir quanto você deve. Essa é a pior parte. "Eu" considero dívida (preste bem atenção que isso sou "EU" e muita gente não concorda comigo) tudo aquilo que te cobra juros. Muita gente considera como dívida, tudo aqui que você comprou mas ainda não recebeu o dinheiro para pagar. Pense comigo:
Você comprou um carro que custa $10.000 a vista. Você vai pagar $500 por mês por 20 meses. No final dos 20 meses o valor que você pagou é o mesmo que se tivesse pagado a vista, ou seja, você não pagou juros. Imagina que você tinha $20.000 na poupança, mas resolveu deixar o dinheiro lá, quer dizer que você contraiu uma dívida? Mas e o fato que você tinha o dinheiro para pagar antes? Para "mim" é a mesma coisa, pois você não pagou juros na sua compra, tendo ou não o dinheiro, e você ainda ganhou dinheiro deixando os $20.000 rendendo.
Enfim, some tudo aquilo que você "deve", e que mesmo você pagando em pequenas parcelas, no final de um período esse valor será maior que a dívida inicial, isso é dívida e precisa ser pago rápido. Ex: Cartão de crédito.
Se você tem alguma parcela de compras, espero que elas estejam dentro do cálculo do seu orçamento, e portanto não entram nas coluna dívidas.

- Após descobrir quanto você "realmente" gasta e quanto você "realmente" ganha e quanto você "realmente" deve chegou a hora de saber o que fazer com o dinheiro.
Ex: $1000 (Ganho real) - $800 (despesas reais) = $100 (Poupança)
Se o valor da poupança é negativo, 2 coisas precisam ser feitas. Gastar menos ou ganhar mais ou as duas coisas. A primeira coisa que você precisa fazer é pagar suas dívidas (caso elas existam) pois não há rendimento maior do que os juros que você irá pagar na sua dívida, então só após todas as suas dívidas pagas é que você poderam começar a economizar. Se você tem poupança negativa ou 0, trate de criar uma urgente. Se você já tem uma poupança usa-a de forma a fazer com que ela aumente sempre, em outras palavras, não coloque o dinheiro embaixo do colchão.

Se você não tem uma previdência privada, faça uma, aqui na Canadá eles chamam de RRSP. Eu não vou aprofundar nesse assunto também não, mas algumas empresas tem planos de aposentadoria que eles depositam até 3% do valor que você depositar na sua RRSP. Ex: Você ganha $1000/mês. Você deposita $30 (3%) por mês na sua RRSP. Quanto será depositado pela sua empresa? $30 (3%). Sendo assim, é como que você estivesse poupando $60 mês. É a sua empresa te dando dinheiro para o seu futuro. Outra coisa boa é que você não paga imposto sobre esse dinheiro. No dia que você aposentar, se tiver 1 milhão de dólares na sua conta, ele é todo seu, o governo não leva um centavo. Você pode depositar mais que 3%, mas existe um limite, acredito que é 18% do seu salário, mas não tenho certeza.

Eu poderia escrever vários livros sobre "Como melhor utilizar sua poupança", todo mundo tem projetos e sonhos, penso que a poupança pode ser usada para realizar os seus sonhos. Quando disse que uma das soluções é planejamento, o ideal é sempre deixar o imediatismo de lado, para que se possa alcançar coisas maiores depois. Por exemplo, um projeto da maioria dos imigrantes é comprar sua casa própria. Essa poupança poderá ser usada para fazer o famoso "Down Payment". Poder pagar um mortgage do valor do seu aluguel ou até menor pode ser uma excelente opção.

Então é isso aí, queria mesmo só escrever um pouco sobre esse assunto. Foi bem resumido, mas é só uma pequena ideia. Quem gosta do assunto eu recomendo o livro da Gail. Quem tiver algo a acrescentar, fiquem a vontade.

Leonardo.

Tem que Correr. quarta-feira, agosto 18, 2010

As vezes quando lemos em blogues que aqui no Canadá e difícil encontrar vaga em daycare, ou vaga pra algumas atividades parece lenda, exagero, afinal como assim não acha vaga?

Achar a vaga pra Lana na daycare realmente não foi fácil e quem já procurou vaga em daycare aqui sabe que é difícil mesmo, as mulheres colocam o nome na fila de espera ainda grávidas e quando você pergunta por vaga recebe respostas como: "A lista de espera é de 1 ano", " tenho vaga pra daqui 2 meses" e por aí vai. Graças a Deus consegui um lugar muito bom pra Lana. No último sábado eles fizeram um churrascos com os pais e as crianças que ficam lá e foi ótimo, amei.

Ano passado fiz as matriculas da Lana na preschool e no balé bem cedo, por ansiedade mesmo, queria ver as coisas resolvidas. Depois ouvi comentarios de como vaga pra algumas atividades aqui era uma coisa complicada. Como escolhi na época um programa que era mês a mês, as vezes que cheguei lá pra pagar o mês seguinte com menos de 15 dias de antecedência simplesmente já tinha perdido a vaga, estava lotado. Eu era obrigada a mudar os horários, diminuir os dias de aula um transtorno.

No Balé eles dão prioridade durante o ano letivo (que aqui começa em Setembro) pra quem já faz aula, então não tive problema pra renovar, mas quando tentei trocar a Lana de turma no inicio da Primavera, NÃO TEM VAGA. Sacrifiquei meu horário de almoço as quartas feiras, me virei ao avesso e ela continuou o balé.

Resolvi colocar a Lana na Natação durante o Verão, ela estaria de férias da daycare e do balé e eu particularmente acho que todo mundo deve aprender a nadar é uma necessidade. Quando fui procurar vaga no fim da primavera no lugar que eu queria não tinha mais nenhuma, fui pra minha segunda opção e consegui, deixei pra pagar as aulas de Agosto no ultimo dia de aula de Julho, queria ver primeiro se seria uma boa ela continuar na natação enquanto os avós estivessem aqui e... cade a vaga? Tive que mudar ela de horário, ainda bem que ela em 8 aulas já havia mudado de nível, então de qualquer forma iria trocar de professora.

Depois de perder tantas vagas, sem ao menos estar atrasada, liguei no Centro Recreativo e perguntei quando sairiam os horários pro Outono e que dia começariam as matriculas, porque agora eu precisava que o bale dela fosse aos sábados, não podia dar bobeira. O livro com os preços e horários saiu alguns dias antes do primeiro dia de matricula (que foi hoje). Peguei o livro estudei os melhores horários pra mim e anotei os horários.

Além do balé que é 1x por semana, quero que a Lana faça patinação no gelo(ela adora e as aulas são durante o outono e inverno) e talvez continue a natação também. Diferente do Brasil aqui as aulas são 1x por semana, você vai montando seus horários. Se você quer fazer a mesma atividade 2x por semana são 2 matriculas, isso pro periodo escolar, no verão se você quer fazer aulas de natação de segunda a sexta ou 2x por semana ai tem (que foi o que a Lana fez durante o verão) vai entender.

Decidi que iria deixar o Leo no trabalho de manhã e já ir pro Centro Recreativo mais próximo fazer as matriculas, que podem ser feitas pela net, mas eu tinha duvidas, queria ir lá. Como não precisei levar o Leo hoje cedo, resolvi que por volta de 9:00, 10:00 iria lá fazer as matriculas. Cheguei no Centro Rec. as 10:00 e acredita que a minha primeira opção de lugar pra aulas de patinação já estava lotada???? Desacreditei, não é possível!!!! O pessoal aqui é rápido mesmo. Consegui a última vaga da minha segunda opção pra patinação e o balé no sábado como eu queria.

Existem vários Centros Recreativos, varias opções, mas algumas atividades são super difíceis sobrar vaga, e as vezes o horário que tem não da pra conciliar com os horários da casa. Então é isso, corre que a galera aqui não brinca em serviço.

Diálogos com Lana terça-feira, agosto 17, 2010

Simone: Lana vamos fazer uma farra nós duas?
Lana: O que?

Simone: Vamos fazer uma farra nós duas?
Lana: Fazer uma farra?

Simone: É, Vamos?
Lana: Como que chama farra em inglês? (como que chama = O que é)

Simone: Farra é uma bagunça. (resposta em português mesmo)
Lana: ah! entendi!


Será que o vocabulário em inglês já ta superando o vocabulário em português?

Para o Alto e Avante!!! sexta-feira, agosto 13, 2010

Gente eu falei varias vezes que eu não ia subir a Grouse Mountain a pé, mas aí, depois de um tempo vi a galera falando do tal do Hiking (que é subir a pé pelas montanhas) e fui me acostumando com a ideia. Um dia conversa vai e conversa vem com a Ana resolvi acompanha-la na subida que era um dos itens da lista dela de 101 coisas.

Gente! quase morri!!!!!!!! mas sobrevivi kkkk acido lático quase acabou com meus quadríceps durante a subida e amanhã com certeza me lembrei do dia de hoje quando sentir as primeiras dores musculares provenientes das microlesões musculares, porque no momento sou uma pessoa sedentária, eu sei, eu sei, é um absurdo.

A Ana fez um post super legal sobre a nossa aventura com fotos quem quiser passa lá pra dar uma lida e depois comenta aqui também, ok?

Update (14/08) - Gente! já fazem 24horas que nós subimos a Grouse e contrariando meu "ominous fellings", não tive dor muscular nenhuma hoje, confesso que estava com medo de não andar de tanta dor. Ta aí... talvez eu encare a montanha de novo, eu disse talvez.

Passos de Bebê 2 terça-feira, agosto 10, 2010

Como eu disse no outro post pra trabalhar na minha área de formação preciso definir em que eu quero trabalhar e fazer as certificações necessárias pra aquela área.

Depois de trocar alguns email com responsáveis pelas certificações, descobri que eu poderia traduzir meus documentos (sem ser juramentada), pedir pros docs serem avaliados, "pular" a parte de ir pra sala de aula e ir direto para as provas. Eu achei na net algumas questões das provas pras certificações e pelo menos as que vi (são poucas) eram bem fáceis e eu também economizaria bastante porque os cursos são mais caros que as provas, óbvio.

Apesar disso não acho sábio fazer o que eles chama de "By pass" por vários motivos
1 Inglês especifico da área.
2 Ir pra uma sala de aula pra certificação me proporciona a construção do tal do Network.
3 Da pra conhecer de perto as diferenças culturais dentro da profissão, sim existem e são muitas.
E outros...

Os cursos não são tão caros e também não são muitas horas, mas juntando tudo da uma graninha considerável. Já sabia de alguns pessoas aqui que haviam feitos certificações usando um programa do governo de BC que se chama Skills Connect for Immigrants Program. O Daniel fala da experiência dele no blog. Conversei com algumas pessoas que usaram ou tentaram usar esse programa pra saber detalhes e pelo que me falaram eu estava dentro do perfil de quem poderia participar do programa, eu sempre gosto de saber diferentes experiências. Conversando com a Mari (esposa do Daniel) ela me deu uma super ajuda com sites e dicas, valeu Mari.

Pra participar de alguns programas você precisa de um "encaminhamento" de um case manager. Você pode ter um case manager de um lugar e participar de programas de outro. Sendo assim o primeiro passo é conseguir um case manager, com a ajuda da Mari achei a Training Innovations que é uma das agências que tem parceria com o governo pra esse programa, que é o que mais me interessa. A Training innovations tem um escritorio aqui em North Van o que pra mim seria perfeito.

Liguei lá marquei com uma case manager e perguntei se poderia levar a Lana comigo, já que estaríamos de ferias e os pais do Leo ainda não teriam chegado, eles perguntaram a idade dela e falaram que sim e lá fui eu.

Continua...

Passos de Bebê 1 quinta-feira, agosto 05, 2010

Eu já escrevi aqui que fizemos alguns planos antes de vir e que neles a principio o Leo enfrentaria o mercado de trabalho e no tempo de Deus, eu iria começar a me movimentar. "Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou" ( Eclesiastes 3:2).

Quero tentar trabalhar na minha área de formação aqui, mas não descarto a possibilidade de mudar de área (é bom ter plano A,B,C...) e esse é o motivo que me faz priorizar estudar inglês nesse momento da minha vida.

Amo trabalhar na minha área de formação (Educação Fisica) e já sei que pra isso tenho que fazer um monte de certificações,isso não me incomoda eu gosto de estudar de me atualizar, o que me incomoda é o fato de ter que escolher "O que eu quero ser quando crescer". Aqui é tudo muito especifico, lógico que eu não trabalhei em todas as áreas que minha profissão me permite no Brasil, não conseguiria nem na metade, é impossível. A questão é que pra trabalhar pelo menos nas mesmas áreas que já trabalhei no Brasil, que eu tenho experiência e que eu gosto de trabalhar (já exclui algumas) eu teria que tirar uns 7 certificados, isso porque alguns certificados como por exemplo primeiros socorros eu preciso pra qualquer atividade na minha área aqui. Isso sem falar de aulas em escolas, se eu quiser trabalhar em escola preciso voltar pra faculdade por uns 2 anos, tudo isso aqui em BC pras outras províncias eu não sei detalhes. E isso porque minha profissão não é regulamentada hein.

Claro que tudo isso custa tempo e dinheiro. Aproveitei a visita dos pais do Leo pra ajudar na logistica e entrei num programa um pouco antes deles chegarem. No programa que escolhi tenho uma career strategist que entre outras coisas vai me ajudar a conseguir do governo parte do dinheiro pra pagar meus cursos pras certificações, mas vou escrever sobre esse assunto em partes. O Léo participou de um programa desses e teve uma case manager. Comparando a experiência do Leo com a minha percebi na pratica que cada programa é muito diferente um do outro e você tem que saber mesmo escolher o melhor pro seu caso.

Pra fazer parte do programa que escolhi eu precisava de um certo nível de inglês, e tive que fazer um teste no VCC. Voltar pro inglês foi uma das melhores coisas que fiz. O teste foi desenvolvido pro Canadá e o nome dele é Canadian Language Benchmarks, ele serve pra avaliar nível de inglês e dizer se a pessoa pode participar de alguns programas do governo, cursos, certificações e por aí vai. A prova é dividida em writing, reading, speaking, listening. No writing eu precisei fazer um Essay, coisa que aprendi recentemente no curso de inglês. Pra quem não sabe o Essay é um tipo de redação, mas assim como no Brasil temos regras pra redação o Essay também é cheio de regrinhas. Como é bom a pessoa te falar "você tem 30 min pra fazer um Essay, sobre tal assunto" e você saber exatamente o que você precisa fazer. Fazer o Essay foi a parte mais dificil, o speaking foi um bate papo, o listening a velha historia da fita que a pessoa conta uma historia e você fala pra mulher o que entendeu e o reading vários textos pra ler e responder perguntas, os textos aumentam a dificuldade, tudo com tempo pré-estabelecido, é claro.

Nos proximos posts falo do programa e das reuniões que já tive com a Career Strategist.

Porque Imagens valem mais que Palavras sexta-feira, julho 23, 2010


Os Pais do Leo chegaram essa Semana e estamos todos muito felizes

(minha sogra pediu pra acrescentar "por enquanto" kkkkk)

















Caminhadinha na orla com a Silvia e o Liam



















Essa semana foi a primeira visita da Lana ao dentista no Canadá, depois se der farei um post sobre isso ou não. Ela adorou, mas também vai ao dentista desde os primeiros dentinhos já estava com saudades.































Fomos ao "Celebration of Light" foi muito bom, mas os do ano passado foram melhores, vamos ver os próximos.



















Fiz uma prova de inglês especifica aqui do Canadá pra algumas finalidades e tirei nota máxima no Listening(depois também falo mais a respeito ou não) e fiquei até boba na hora que recebi o resultado. Fomos também ao Cirque du Soleil - Kooza foi a abertura e foi perfeito, irei em todos que eu puder de hoje em diante, espero poder ir em muitos.
















Luz, Câmera, Ação terça-feira, julho 13, 2010


Quem conhece o marido sabe que ele é cinéfilo, mas é de verdade, entende mesmo do assunto, vai muito além do gosto ou não gosto de tal filme. As vezes você explica pra ele a historia de um filme e ele logo responde o nome do filme e te da detalhes do filme mesmo as vezes nem tendo visto o filme, ele gosta de clássicos e conhece bem a historia do cinema. Pra vir pra cá ele se desfez de uma coleção de DVDs de mais de 500 títulos originais, convivendo tão de perto com uma pessoa apaixonada por cinema não deu outra meu interesse agora é maior, não chego aos pés do marido em conhecimento da área, mas tenho outra visão de cinema agora. Estar em Vancouver e estar perto do cinema, mais de 200 filmes já foram filmados aqui, entre eles, A historia sem fim, X-Men, Quarteto Fantástico, Rambo, Eu Robô, Todo Mundo em Pânico, Wolverine, Watchmen, Rocky 4, O Dia que a Terra Parou, Efeito Borboleta, Juno, Esquadrão classe A, a saga Twilight, isso sem falar nas séries de TV

Os principais motivos de Vancouver ser usada como set pra tantos filmes é o fuso horário ser o mesmo de Los Angeles os diferentes bairros e cidades ao redor que faz com que a cidade possa "ser" diferentes cidades do mundo e o maior motivo é o de sempre "dinheiro", mas agora com a equiparação do dólar canadense ao americano, não dá pra saber se tantos filmes continuarão sendo filmados por aqui.

Vancouver e região tem uma grande estrutura cinematografica. Existem vários Estúdios entre eles o de Vanvouver e os de North Shore, são galpões enormes brancos e azuis. O Léo já foi várias vezes nos estúdios de North Shore porque a empresa que ele trabalha tem negócios com os estúdios, ele sempre vê vários táxis amarelos de "Nova York" e geralmente o nome indicado na entrada do estúdio não é o verdadeiro nome do filme, quando estavam filmando o Twilight o nome nos estúdios era "Vampire".

Quando falamos que o filme foi filmado aqui, vai muito além da grande Vancouver, Por exemplo no filme "Juno" a escola que aparece é em Vancouver a "Erik Hamber Seconday School", mas o filme tem locações em Coquitlan, Port coquitlan, Burnaby e White Rock, por isso as vezes é tão difícil reconhecer o local mesmo morando aqui. A atualmente aclamada Twilight saga, tem inúmeras locações por aqui, o último filme da série teve como locações o Capilano College aqui em North Van, a lindíssima Gastown, Burnaby, New Westmister, Port Moody, Langley. A Casa da Bella (mocinha do filme) foi reconstruída e fica em South Surrey, na zona rural, foi uma tentativa de manter os fãs afastados mas parece que não funcionou muito não. Eu ainda não vi o último filme mas ficarei bem atenta agora pra tentar reconhecer algumas locações. Esse vídeo aí é de um fã na porta da casa em Surrey.

http://www.youtube.com/watch?v=RAypsDuO1M0

A Vancouver Public Library, biblioteca municipal que fica em Downtown, foi destruída no filme "O Sexto Dia", claro que só nos computadores. Pra quem conhece Vancouver se você prestar atenção na cena logo no começo vai ver o prédio do Vancouver Lookout e o Science World, no minuto 2:40 a biblioteca explode e em 6:30 é possível ver a Lions Gate Bridge.No video abaixo você pode conferir.

http://www.youtube.com/watch?v=MLwsdI8muuA&NR=1

O Hotel Sheraton na Burrard Street em Downtown aparece em X-Men 3, no voo do garoto com asas, ele sai voando pela janela do hotel que é todo de vidro.

O Marine Building também localizado na Burrard street é um prédio famoso construído nos anos 30 (depois da great depression ou crise de 29) o prédio foi vendido pra família Guiness, a mesma que bancou a construção da Lions gate, esse prédio foi usado nos dois filmes do Quarteto Fantástico 1 e 2 e aparece também na série Smallville.

O Filme "Historia sem fim" sucesso dos anos 80 é um dos favoritos do marido, simplesmente porque faz parte da infância da galera que hoje está na casa dos 30, tem cenas em Gastown logo no começo do filme "Bastian" o herói do filme sai correndo pelas ruas de gastown passa pelo famoso relógio a vapor e entra na biblioteca que é também em um prédio de gastown nos primeiros minutos do filme. Também vai um video ai pra vocês verem.

http://www.youtube.com/watch?v=8M-ofFtw8Q0

A UBC universidade de British Columbia é usada frequentemente como locação, foi locação de Wolverine, O Dia que a Terra Parou, Efeito Borboleta, Ameaça Virtual e 88
minutos.

É muita coisa né? Você pode ler mais detalhes sobre filmes neste site ver a lista de filmes que tem locação em Vancouver aqui e tem um post que eu tirei algumas informações legais aqui. Se quer saber o que está sendo filmado por aqui é só visitar este site. Pra terminar se estiver passeando por Vancouver ou arredores e ver a lista abaixo, com certeza estará rolando alguma filmagem, não vou traduzir porque cansei.

  • Day glow pink, orange or green arrows tacked to
    trees, fences and telephone poles point you in the
    right direction. These arrows have an abbreviated name
    of the production written on them.
  • A long line of large white trucks parked where you
    wouldn't expect them.
  • American flags, mail boxes or a lot of cars with
    American license plates indicate a movie location. So
    do an unusually large number of old or unusual
    vehicles