O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

Ah! o tempero brasileiro quinta-feira, dezembro 17, 2009





Normalmente fim de ano é sinônimo de comilança, é aqui não é diferente. Ainda bem kakakakkaka.  Aqui em Vancouver da pra comer comida do mundo todo, tem restaurante de tudo que é lugar. E como tem gente de tudo que é lugar, da pra apreciar diferentes culinárias também nos jantares de fim de ano.

Fomos em um jantar canadense de fim de ano a comida era linda, mas parece que o pessoal aqui não conhece sal, tinha umas batatas no papel alumínio, e o pessoal falando como estavam saborosas, eu resolvi encarar e não tinha nada de tempero, só a batata mesmo cozida sem sal. Por fim pensei, até que faz sentido né? Apreciar o sabor puro das coisas.

Fomos também a um jantar Iraniano de aniversário, nunca me imaginei numa festa iraniana, os únicos lá que não eram iranianos éramos eu, o Léo e a Lana. A língua falada no jantar era Farsi, e o mais engraçado foi que todos os convidados que chegavam falavam conosco em Farsi, achavam que éramos persas também kakakakaka. A festa foi muito animada, logo que chegamos os donos da casa perguntaram: - vocês bebem o que? Cerveja (não bebemos), vinho (depende) ou chá (também não gosto)? Quase perguntei "O que as crianças vão beber?" Encaramos o chá, quer dizer tentamos. O chá foi servido super quente em um copo enorme e junto uns quadradinhos de açúcar. O Léo pegou o torrão e jogou dentro do chá e a anfitriã gritou: - Não, você tem que morder o açúcar e beber o chá. Eu disparei a rir e o Léo olhou pra ela e falou: - ok, eu não sabia.  Pegou outro quadradinho de açúcar e ficou com ele não mão. Gente! Eu tentei, de verdade, mas não dava pra beber, não descia, quase morri de vergonha de deixar o copo cheio, ainda bem que o jantar estava muito bom e eu comi direitinho.

As vezes me sinto dentro de um filme daqueles que a atriz fica olhando o comportamento das pessoas pra dar menos gafe dentro das diferentes culturas.

A comida brasileira aqui tem uma boa fama,  e é um caminho pra construir novas e boas amizades. Quando fiz inglês aqui, uma colega coreana me perguntava muito sobre as frutas no Brasil, amava mamão papaia, eu ensinei pra ela como fazer creme de papaia com cacis.

No emprego atual do Leo, tem um canadense que veio de Ontário e que o melhor amigo lá é brasileiro, então ele já é familiarizado com a culinária da terrinha. Como aqui o Leo almoça no trabalho e leva a marmita de casa, logo a galera tava querendo trocar o sanduiche e a pizza canadense pela marmita brazuca, surgiu até proposta pra eu fazer umas quentinhas, quem sabe no futuro. Logo a galera do trabalho se ofereceu pra almoçar  ou jantar aqui.  Já vieram duas vezes almoçar e sempre na chegada a frase é: - Tem feijão e arroz? Ah! O tempero brasileiro.


9 comentários:

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

O tempero brasileiro tá com tudo então. Mas temos de reconhecer que a comidinha brasileira é maravilhosa.

E a vida segue...

Aloisio Nunes de Faria disse...

Muito legal a sua crônica.

* Cibele & Junior * disse...

Oi Simone!!
Adorei o post!!!
Muito bom, confesso que ainda nao tive essa experiencia de fazer uma refeiçao com uma familia de outra cultura, mas confesso que adoraria...
Agora, cá pra nós nao tem nada melhor que um arroz com feijao bem temperadinho, nao é?
rsrs
bjs

Marilena disse...

Olá Simone,

eu já encarei um aniversário indiano. Estava tudo super apimentado mas muito saboroso. Parece que os canadenses não gostam muito de sal mesmo, mas já comi muita coisa apimentada por aqui. O nosso arroz com feijão faz sucesso mesmo.

bj

Neuzinha disse...

Esse post ficou bem calorico rsrsr isso pq vc nem mencionou o sucesso do seu pao de queijo rsrsr
Mas vc tem razao, nosso tempero e tudo de bom.
Creio q assim como os chineses, indianos, vietnamitas... introduziram seus sabores e temperos, nos tambem podemos ensinar os nossos.

Abraçao, Neuzinha

Beatriz disse...

Oi pessoal, deve ser muito engraçado observar culturas tão diferentes ...
Minha mãe fez quentinha por um tempo, e começou com colegas do meu pai depois foi aumentando era muito legal ver as pessoas se deliciando com a comida dela .... E até hoje ela fala uma coisa que as pessoas não deixam de fazer é de comer então é um "ramo seguro" ...
Se não nos falarmos antes o natal que Deus abençoe muito vcs e que vcs possam continuar a serem bençãos nessa terra distante !
bjos
Bia

Ursos no Canadá disse...

É verdade!!!!! Nessa época comemos p/ caramba... e olha que no Brasil é verão... imaginem só juntar Natal e inverno que dá ainda + fome!! aiaiai... rs


Iremos p/ Vancouver no dia 30/01.

Fiquem com Deus!

http://ursosnocanada.blogspot.com

Fabiana Ferlin disse...

Oi, Simone!
Que post legal! Outro dia fomos numa festa de aniversário de uma família de chineses, mas quem cozinhou foi uma tailandesa. Nossa, estava tudo uma delícia!
Beijos,
Fabi

.Mariana.Daniel. disse...

Menina, sabe que eu ainda não fiz feijão aqui? Até já comprei, mas ainda não tive coragem de fazer... A Neuzinha ficava no meu pé, mas acabou desistindo (Neuzinha, volta a ficar no pé pra ver se o feijão sai!!!).

Engraçado esse negócio de comida, né? Eu acho que estou passando super bem em casa e na rua e Daniel também. Também estamos tentando incorporar nas nossas refeições de casa alguns pratos ou ingredientes que vemos por aí e acho que isso ajuda na adaptação.

Bjs,
Mari