O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

A Babysitter quinta-feira, junho 02, 2011


Logo que mudamos pra Nanaimo, a menina que mora na casa ao lado veio até minha garagem numa manhã se apresentar. Ela deve ter uns 17 anos, super simpática, conversou comigo e me falou que estava terminando o high school, que trabalha numa rede de super mercados grande que tem aqui no Canadá e que também fazia trabalho de babysitter (babá).

Eu achei muito bom saber que ao lado da minha casa havia alguém que caso eu precisasse eu poderia contratar, já que não conhecíamos ninguém aqui em Nanaimo.

É muito comum as meninas aqui, começarem a fazer trabalho de babysitter pra ganhar uma graninha extra, muitas delas fazem cursos de primeiros socorros e outros. E não é por necessidade não, é cultural, isso é que eu acho mais bacana. Uma menina da idade da minha vizinha, morando num bairro equivalente ao que ela mora, numa casa como a que ela mora, não faria nem um tipo de bico no Brasil .

É muito comum também os pais sairem e contratarem uma babysitter pra ficar com as crianças, a gente vê isso muito em filmes. Apesar de ter achado bacana ela ter vindo aqui, esqueci de pegar o telefone, preço, e só consegui decorar o nome porque rapidamente relacionei a uma personagem de uma série de TV que a Lana ve aqui kkk.

Conversando com o Leo, resolvemos contrata-la pra podermos ir ao cinema, yeah baby! We deserve. Normalmente nós vamos ao cinema só pra ver filmes infantis, ou quando temos alguém do Brasil aqui em casa pra explorar né.

Outro dia chegando em casa, vi a garota na rua, parei o carro e falei com ela, perguntei os detalhes. Foi engraçado porque ela me falou o preço, que é o preço de mercado mesmo (por hora), mas ficou super preocupada de eu não topar, foi logo falando "Qual valor ta bom pra você?" eu respondi que nunca tinha pago, não tinha ideia, mas que entraria em contato. Na ultima sexta estávamos no mercado e ela nos atendeu no caixa, então aproveitamos pra combinar logo o esquema pro dia seguinte. O Leo perguntou de novo o preço e ela respondeu um valor fechado, pra nos saiu mais barato.

Ela chegou aqui em casa na hora marcada, perguntou do que a Lana queria brincar e falou que ela podia escolher. Deixei pipoca ao alcance pra hora do filme (que era certo que ia rolar), liberei trazer brinquedos pra sala (que na verdade é liberado) mostrei as opções de lanche e lá fomos nós pro cinema.

Quando voltamos a Lana fechou a cara kakakak, fomos muito rápidos. Elas brincaram de boneca, viram desenhos e jogaram Wii. A garota lavou a louça do lanche (sinceramente não esperava) e fomos todos felizes para sempre. A Lana adorou a experiência, and so do I. Com certeza vamos repetir a dose.

Ah! a Lana veio me informar que a Alex, não falava português "Mãe, eu falei em português com a Alex, mas ela não sabe falar português não, ela falou assim: Pardon?"

9 comentários:

EMN disse...

Simone, crianças são realmente engraçadas, nos surpreendem todos os dias... A Lana não parece ser diferente... Muito bom este final!!! rs

Família Marcondes disse...

Realmente, adolescentes brasileiroos nã fariam bicos assim nessa idade...
Eu achei bem legal a sua experiencia, mas acho que iria pro cinema super preocupada, pelo menos na primeira vez.

bj
Fernanda
mybabiesrock.blogspot.com

Rafa e Valter disse...

Que bom que encontrou alguém legal para ficar com a Lana de vez em quando. Acho que criamos mitos de que todo o tipo de serviço no Canadá é caríssimo e as vezes nem nos damos a trabalho de saber quão "caro" isso custa. Descobri que uma faxineira para limpar a minha casa uma vez por semana custa o mesmo que eu pagava no Brasil. Não somos obrigados a nos limitar e muito menos a fazer tudo sozinhos ;)

Bjos

Gleydson disse...

Eu PRECISO ir ao cinema! P-R-E-C-I-S-O!!! :-)))

Ótima opção que vocês arrumaram. Vizinha fica bem mais sossego.

BEIJOS!!!

P.S.: O que assistiram, afinal?

Simone disse...

@Rafa parte da adaptacao ir recuperando alguns "luxos" né?
@ Fomos ver "Pirates of Caribbean" I love Jack Sparrow.

Lu Azevedo disse...

Ai que chique ter uma vizinha babysitter! Aqui, comecei a fazer umas aulas de ingles com uma tutora e como meu marido viajou precisei de alguém pra cuidar do Nic. Acontece, que pra minha surpresa, os gêmeos do chefe do meu marido são babysitters, e eles têm 13 anos, ambos meninos. Legal isso, né? Mas de ultima hora eles tiveram um compromisso, e quem ficou com o Nic foi o chefe. A experiencia não foi 100% pois o Nic ainda não fala nada de inglês e chegou um momento que ele ficou frustrado com a falta de comunicação e chorou ate eu chegar. Mas foi uma primeira tentativa. Agora pra proxima semana minha vizinha, que não é babysitter mas tem uma filhinha, se ofereceu. Fiquei muito feliz! Todo mundo tão prestativo! Agora fico torcendo pra que dê certo!

Beijos e adorei o final da Lana tentando falar portugues com ela! hahahaha

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

A minha filha mais velha ja quer fazer um curso pra comecar a fazer um dinheirinho tambem.

E a vida segue...

Ma disse...

Que máximo, Simone!!!!
É isso aí, vá reconquistando a sua liberdade! Que bom que a Lana gostou dela!! Acaba que pras crianças tmb é uma novidade. Já já vc tá contratando uma faxineira, rsrsr....
Obrigada pela dica do mop!
Bjos

Ana disse...

Adorei saber da tua experiencia, Si. Eu nunca contratei baba aqui, e agora com a minha irma por aqui nem precisa! heheheheh Mas legal isso, ne? E o melhor foi que a Lana se sentiu a vontade, entao todo mundo saiu ganhando! :)