O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

Rotina... terça-feira, fevereiro 01, 2011



Hoje nossa manhã foi tão conturbada que por fim decidi tirar uma folga e dar folga pra Lana.

Eu sou a motorista da casa (o Leo dirige mais, mas a trabalho), e ao contrario do que todo mundo imagina, Nanaimo não é tão pequena assim, eu dirijo muito mais aqui do que dirigia em North Vancouver, ainda bem que a gasosa aqui é mais barata que lá. Hoje como de costume, levei o Leo pro trabalho e ele ficou com a minha chave de casa no bolso da jaqueta dele. Quando eu chego em casa percebo que minha chave tinha ficado com ele, eu tinha esquecido meu telefone em casa, nem dava pra pedir pra ele pegar um carro lá e trazer a chave pra mim. Volto pro trabalho dele e ele tinha saído. Ele sai e volta o tempo todo, as vezes vai até pra outras cidades da ilha, pra minha sorte ele tinha ida perto. Imagina se ele tivesse ido pra Victoria?! Procurei as chaves na mesa dele mas não estavam. Ficamos eu e a Lana esperando dentro do carro, o dia hoje estava lindo! e frio!

A nossa rotina aqui é a seguinte, acordamos "todos" cedo (a Lana vai dormindo coitada), levo o Leo pro trabalho e volto pra casa, arrumo a Lana e levo pra daycare, volto pra casa estudo e depois vou pra minha aula (25 a 30 min da minha casa na VIU), busco a Lana, levo pra natação 2x por semana (são os dias mais corridos min. contados), busco o Leo. Um incidente desse enrola todo o resto.

E falando em aulas lá se foi 1 mês de aula. A minha professora dessa vez é uma canadense que veio de Toronto (tem muito canadense aqui de outras províncias)e faz PHD em inglês, ela sabe tudo, sério. A mulher ama inglês, o que quer dizer que ela corrige tudo e mais um pouco, mas é excelente.

Quando eu estudava com a maioria de imigrantes eu percebia que eles não gostavam de estudar com quem não era nativo. Geralmente porque o nativo ensina também a cultura ou porque professor que não é nativo tem sotaque diferente. E aqui percebi que os nativos também não são chegados em aula de inglês com quem não é nativo. Outro dia na aula esse assunto começou e a galera falou mesmo que não gosta de professor de inglês que não tenha inglês como primeira língua.

Apesar da prof falar "Esse curso é de inglês avançado, ninguém aqui tem problema com tal e tal assunto, só quem é ESL (inglês como segunda língua) e não é avançado é que tem "durante as aulas de gramática percebo que tem muita coisa que os nativos não dominam, coisas básicas como quando devo escrever "than" e quando devo escrever "then". Tenho que confessar que adooorooo ver os nativos "sofrendo" com inglês, não porque eu acho que eles tenham que sofrer, mas é que ai eu fico no nivel da sala, equilibra um pouco :). Muita coisa de gramatica que eles sofrem pra entender, meu professor particular (o marido que manja muito) já me ensinou, em contra partida não precisa nem falar né? eles são nativos. Como amanhã tenho prova ... it's better to stop blogging and start studying... see you.

4 comentários:

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

É muita maldade sua ver os nativos apanhando e achar bom. Hehehe.

E a vida segue...

Gleydson disse...

Rotina pra que te quero! Rerererere... Se não sincronizar tudo 'tá lascado, né?

A questão de apanhar da língua eu vejo isso direto com os brasileiros. Apanhando no português! RARARARARA!!!

Beijos!

Simone disse...

Super verdade Gleydson, eu mesmo apanho muuuiiiitooooo kkkkk

K∂riиє* Smith. disse...

Olá, meu nome é Karine, moro na Irlanda e também estou participando do projeto das mães internacionais, tirei um tempinho pra visitar e conhecer um pouquinho dos outros blogs!

Já passei por isso e também tenho meu professor particular, inclusive fico com vergonha pq em contra partida tenho muita preguiça de ensina-lo português, espero que tenha ido bem na prova!


bj