O Canadá me Quer

"...A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então, disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim." Isaías 6:8

Como foi? A pequena bilingue no Brasil segunda-feira, maio 16, 2011


A pequena bilingue chegou no Brasil e se assustou quando viu que la as pessoas falavam português. Ela saiu do Brasil com 2 anos e meio, nessa idade as crianças falam, mas bem enrolado. Ela lembrava de muita coisa, mas muitas estavam em algum lugar meio escondido da cabecinha dela. Logo no aeroporto de Guarulhos ela solta "Mãe! olha eles estão falando português!" eu respondi "todo mundo aqui fala português" e ela: " português e inglês né?"

Seguimos pra Brasília nossa primeira parada, e na primeira semana de vez em quando (principalmente durante as brincadeiras) ela soltava palavras em inglês. Ela costuma (ou costumava) brincar em inglês, mesmo que estivesse brincando sozinha.

Ainda em Brasília ela se assustou com a quantidade de barulho, mas mesmo assim me pediu pra mudar pro Brasil. Han?! Mãe sofre né? Quase morri quando ela falou "Mãe, você pensa? Depois que acabar aqui, a gente volta pra Nanaimo, acaba lá e ai a gente muda pra cá?" O único problema é a parte "acaba lá" Acaba o que? Estar com a família paparicando não tem preço né?

Como criança aprende rápido, depois da primeira semana de Brasil ela foi quase que 100% pro português, aprendeu a brincar em português, e não queria falar mais em inglês com ninguém.

A comida brasileira no geral não agradou muito, engraçado né? Claro que ela comeu, e adorou ir no restaurante de carninha, mais conhecido como churrascaria. Adorou comer pão de queijo de verdade, caseiro, feito na hora, mas o leite, algumas frutas, a comida do dia a dia, coisas que ela adorava (como palmito e pamonha), simplesmente ela não gosta mais. Era um tal de queria fish cracker, chocolate chip cookies, e ... E num jatar na casa de uns amigos ela caiu de boca no brocoli, comeu muito brocoli, coisa da cultura canadense. No primeiro dia de volta ao Canada ela comeu umas 12 cenouras daquelas baby, assim just for fun!

Passado uns 15 dias no Brasil, de vez enquando vinha a pergunta "Quando vamos embora? Quero a minha casa" Deu pra perceber que ela nao sabe muito bem onde ela quer morar né.

A viagem foi excelente pra ela, ela se aproximou da família que ela já amava e agora ama mais ainda, deu um "up" no português, desenvolveu muito, e agora ela brinca em casa em português também. Antes de vir embora ela me falou " Mamãe, eu preciso arrumar uma amiga (o) que fala português, em Nanaimo." Essa ta difícil de arrumar, se alguém ai tiver uma criança que fala português em Nanaimo e quiser candidatar a criança para amigo é só mandar o curriculo. Nós aqui convivemos com nativos, da pra contar nos dedos de uma mão os imigrantes que eu conheço. Só conhecemos 1 casal de brasileiros que são estudantes de MBA e em breve estarão indo pra outra cidade. Como ela é popular ela já tem amiguinhas, mas o máximo que conseguimos foi uma que fala espanhol, alem do inglês.

Depois da nossa viagem a Lana fala mais no Brasil, ela acha que é perto (dorme a viagem toda né) quer ir la mais, e também resolveu que quando crescer quer casar com um brasileiro. Quando perguntei porque não podia ser alguém daqui, ela logo respondeu "Os meninos aqui falam só inglês, se eu casar com alguém daqui minha voz vai ficar em inglês pra sempre." Nesse dia o pai dela entrou e interrompeu nosso papo "Vai dormir, daqui uns 20 anos você se preocupa com isso". Diz ele que ele não é ciumento...

6 comentários:

Vancouver +3 disse...

Que legal Simone, ela deve ter adorado mesmo... a Stephanie começou a falr inglês no avião de Toronto pra Vancouver, pode??? e ela fala de Vancouver como se fosse alí, todo avião que passa, na cabeça dela, está indo pro Canadá... bjs

Diário Canadá Brasil disse...

Que fofuraaaaaaaaa!
muito linda sua relação com sua filhinha.
Bjos,
Diariocandabrasil.blogspot.com

César, Valéria, Lara e Anaclara disse...

Que viagem inesquecível ela teve. Que legal.

E a vida segue...

Gleydson disse...

RARARARARARA!!! Ótima!!!

Que bom que ela abraçou o português.

BEIJOS pra vocês.

Lu Azevedo disse...

Oi Simone!

Adorei saber das suas experiencias no Brasil. Dá mesmo uma dor no coração quando a gente vê nossos filhos tão à vontade no Brasil, né? Eu quando me lembro como o Nic se deu tão bem com todo mundo, como estava tão feliz e solto da ultima vez que fomos, tambem fico assim, meio apreensiva, sabe? Será que estamos fazendo a coisa certa? Minha vontade é que viessem todos morar aqui com a gente! hahaha Mas não dá né?

Qto ao amiguinho, a gente não mora em Nanaimo, mas estamos querendo passear um dia aí no mês que vem. Nic ainda é pequeno, mas fala português! :)

Eu te escrevo qdo souber a data, quem sabe não nos encontramos?

Beijos!

Ana disse...

As criancas aproveitam muito essas viagens, ne? Ficar perto da familia eh bom demais mesmo.